Sugerir filmes é algo que demanda tremenda empatia e mente aberta, daquele que a prepara e de quem a lê, para que nenhum gênero seja menosprezado.

A beleza do cinema está exatamente na pluralidade de emoções que ele desperta. Os títulos abaixo estão atualmente no catálogo da NETFLIX, de clássicos importantes a pérolas pouco conhecidas, obras que instigam discussões, incentivam revisões, sempre entregando mais do que puro entretenimento imediatista.

Como são muitos títulos, vou me ater a breves textos, em alguns casos, algumas linhas, ao invés da típica sinopse simples que você pode encontrar facilmente em um passeio pela internet.

Max Rose (2013)

O retorno de Jerry Lewis nesse drama emociona pela entrega honesta do veterano, despido de vaidade, tocando na ferida da solidão após a morte da mulher amada. Se você não gosta da fase áurea de suas comédias, dê uma chance para ele nessa pérola do cinema independente.

A Cura (The Cure – 1995)

Um menino, no amanhecer ensolarado de sua vida, por causa de uma transfusão de sangue, contrai o vírus HIV. Seu vizinho, alguns anos mais velho, é a única pessoa que não o enxerga como um monstro a ser evitado, o único que, mesmo sem compreender a doença, percebe a beleza da rosa sem olhar para os espinhos.

De forma elegante, utilizando como veículo a inocência de uma criança, o filme desfere um golpe poderoso no absurdo dos dogmas religiosos, que, a despeito de tantas descobertas diárias maravilhosas na área da ciência, ainda se preocupa mais com a sexualidade de seus fiéis, algo de importância tão ínfima.

Amadeus (1984)

Salieri, vertendo lágrimas, questionava o divino: “por que entregou o dom musical a ele? ”. Afinal, o jovem não havia se abnegado, vivia uma vida desregrada, promíscua até! A inveja somente crescia à medida que seus esforços cada vez maiores falhavam em conseguir a mesma atenção que os arroubos criativos do garoto.

Como não conseguia igualá-lo ou superá-lo, desejou destruí-lo. Viver no mesmo mundo que Mozart e ter que ver no rosto do jovem o reflexo de sua própria incompetência era algo inconcebível. Ele sabe que será eternamente lembrado pela história, não por seus esforços ou talentos musicais, mas apenas por ter compartilhado o mesmo tempo/espaço de seu antagonista.

Clube dos Cinco (The Breakfast Club – 1985)

John Hughes, que sabia como ninguém compreender a realidade complicada dos adolescentes, trabalhou os estereótipos mais comuns no filme. Brian, ao final do dia, acaba sendo nomeado pelos colegas como o responsável pela redação, pois era o único capaz de elaborar uma resposta crítica forte, porém, elegante.

Sem a ousadia inconsequente do delinquente, vivido pelo Judd Nelson, o grupo não teria coragem de cogitar aquela resposta. O delinquente descobre que o introvertido sofre tanto quanto ele, a diferença é que um extravasa na rua os abusos que sofre em casa, enquanto o outro carrega para o convívio familiar cicatrizes psicológicas dos abusos que sofre na rua. Duas faces da mesma moeda.

Amnésia (Memento – 2000)

O quebra-cabeça que apresentou ao mundo o talentoso diretor Christopher Nolan, de “A Origem”, “O Grande Truque”, “Interestelar” e “Batman – O Cavaleiro das Trevas”, segue eficiente após todos esses anos. Quanto menos você souber sobre a trama, melhor será a experiência.

O Despertar de Um Homem (This Boy’s Life – 1993)

A história real da vida do escritor Tobias Wolff, vivido com elegante sensibilidade por Leonardo DiCaprio, que sofre diariamente na adolescência com o abuso físico e psicológico do padrasto, grande momento de Robert De Niro.

Paris, Texas (1984)

Um homem em busca de sua origem, tentando apagar suas pegadas e refazê-las de forma diferente. Os erros do passado, que assombram seu caminhar pesado, emudecendo seus lábios. O encontro com o irmão, a redenção advinda da primeira vez que escuta seu filho chamando-o de “pai” e a tentativa de se fazer parecer um “pai” mediante seu vestuário. Como ele inspira a imaginação em seu filho, levando-o a sentir-se pela primeira vez parte de algo, um universo só seu.

O objetivo da busca dos aventureiros não é imediatista, mas sim o reparo de algo que havia se estilhaçado, causando destruição para todos os envolvidos.

A Fúria do Dragão (Jing Wu Men – 1972)

Considero essa produção da Golden Harvest o melhor trabalho de Bruce Lee, aquele que melhor transmite sua habilidade como ator e como artista marcial, com um roteiro correto e uma direção elegante de Lo Wei, além de um desfecho profundo em simbologia e que resume a essência de sua importância na história da sétima arte, a coragem de um jovem que seguiu seu sonho e, em pouco tempo, fez o mundo reverenciar seu talento. Seu personagem, baseado em Liu Zhensheng, principal aluno do tradicional herói chinês Huo Yuanjia, pressionado a se render às autoridades, decide que irá sair de cena atacando sem medo, exatamente como viveu, coerente aos seus princípios até o fim.

Frank (2014)

Esse microcosmo que parece saído de uma combinação das mentes de Lewis Carrol e Andy Kaufman, de nome coerentemente impronunciável, é formado por tipos esquisitos, como um empresário que acabou de sair de um hospício, uma jovem que simplesmente não sorri e um baixista que só fala francês.

O grupo é liderado pelo enigmático Frank, vivido por Michael Fassbender, que esconde seu rosto com uma imensa e pesada cabeça de fibra de vidro, espertamente escondendo seus sentimentos com uma perene expressão infantil de alguém que se surpreende com o mundo ao seu redor.

Depois de Lúcia (Después de Lucía – 2012)

A jovem Alejandra está emocionalmente abalada com a morte de sua mãe, a Lúcia do título, e sente seu pai cada vez mais distante, o que acaba deixando-a vulnerável no ambiente social em que passa grande parte de seu tempo, a escola.

A divulgação de um vídeo dela em um momento íntimo promove uma perseguição hipócrita. Evitando passar para seu perturbado pai mais um problema, ela corajosamente suporta sozinha todas as provações diárias. Aquele que não é violento, não costuma saber lidar instintivamente com a violência. Um dos melhores filmes sobre a temática do bullying

FONTEProvocacoesfilosoficas
COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS



Bem Mais Mulher

Sobre a inteligência, a força e a beleza feminina.

COMENTÁRIOS