1-Hedy Lamarr – Tecnologia sem fio (conexão wireless)

Além de atriz de Hollywood, famosa pelo longa “Ecstasy” (1933), a austríaca naturalizada norte-americana Hedy Lamarr foi a inventora de uma tecnologia que permitia controlar torpedos à distância, durante a Segunda Guerra Mundial, alterando rapidamente os canais de frequência de rádio para que não fossem interceptados pelo inimigo.

Esse conceito de transmissão acabou, mais tarde, permitindo o desenvolvimento de tecnologias como o Wi-Fi e o Bluetooth.

2-Katharine Burr Blodgett – vidro invisível

O clássico do cinema “E o Vento Levou”, de 1939, levou 10 prêmios Oscar, incluindo o de Melhor Fotografia, já que as imagens, à época, eram consideradas impecáveis. O filme foi o primeiro a utilizar em suas câmeras o “vidro invisível”, criado pela física americana Katharine Blodgett.

Sendo a primeira mulher a obter um Ph.D em física pela Universidade de Cambridge, na Inglaterra, Blodgett inventou um vidro extremamente fino e com baixíssimos níveis de reflexo e distorção. Com isso, acabou revolucionando as tecnologias de câmera e melhorando significativamente aparelhos como projetores, periscópios submarinos, microscópios, telescópios, entre outros.

3-Marion Donovan – fraldas descartáveis

Com dezenas de patentes registradas, a americana foi a responsável pela criação da primeira fralda descartável à prova de líquidos, o que facilitou a vida dos pais que sofriam ao trocar e lavar fraldas de pano. A ideia surgiu ao costurar uma cortina de chuveiro à fralda, o que evitava que a roupa do bebê e o berço ficassem molhados. Além disso, Donavan também foi responsável por substituir os alfinetes (perigosos para as crianças) por lacres de plástico nas fraldas.

4-Stephanie Kwolek – kevlar

Filha de imigrantes poloneses, a química americana Stephanie Kwolek foi responsável por criar uma família de fibras sintéticas ultrarresistentes, mas que também eram bastante maleáveis. A tecnologia, batizada de “Kevlar”, foi aplicada a em aviões, pneus, barcos e até raquetes de tênis, no entanto, ficou mais conhecida pelo uso em coletes à prova de balas. Mesmo assim, Kwolek nunca lucrou com suas patentes, já que, à época, elas foram cedidas à empresa na qual a inventora trabalhava.

5-Mary Anderson – limpador de para-brisa

Dirigir em dias de chuva ou neve só se tornou algo um pouco mais tranquilo depois da invenção do primeiro sistema automático para limpar o para-brisa do carro. A invenção da americana foi registrada em 1903, e permitia que o vidro fosse limpo pelas lâminas, que eram ativadas por dentro do veículo.

6-Letitia Mumford Geer – seringa

Em 2 de abril de 1899, a americana Letitia Geer registrou a patente da primeira seringa para aplicação de substâncias por meio de um pistão, e que podia ser utilizada com apenas uma mão pelo médico. O conceito inventado por Geer facilitou bastante a vida dos profissionais de saúde, e as seringas modernas são inspiradas pelo modelo apresentado pela inventora. O documento que mostra a patente original, registrada no fim do século 19, está disponível online.

7-Amalie Auguste Melitta Bentz – filtro de café

Nascida na cidade de Dresden, na Alemanha, Melitta Bentz criou o primeiro filtro de café, já que coadores de pano, feitos de linho, eram bastante difíceis de serem limpos. Após fazer diversos experimentos, Amalie usou um papel filtrante colocado dentro de um recipiente de latão, que tinha um furo na parte inferior.

Com o café feito mais rápido e sem resíduos do pó, a alemã foi a primeira a produzir o filtro de papel em série, obtendo a patente da invenção em junho de 1908.

8-Maria Beasely – bote salva-vidas

Um dia, em 1882, Maria Beasely olhou para o mar e decidiu que não queria mais ver ninguém morrer em desastres marítimos. A partir desse pensamento ela inventou o bote salva-vidas. Beasely também inventou uma máquina de fazer de barris, o que a fez extremamente rica.

9-Florence Parpart – geladeira moderna

Florence Parpart inventou a geladeira elétrica moderna em 1914. Em 1900, Parpart também recebeu uma patente para uma aprimorada máquina de limpeza de ruas, que foi comercializada em algumas cidades americanas.

10-Gertrude Bell Elion – Primeiros remédios contra AIDS, Leucemia e Herpes

A americana Gertrude Bell Elion criou medicações para suavizar sintomas de doenças como Aids, leucemia e herpes, usando métodos inovadores de pesquisa – seus remédios matavam ou inibiam a produção de patógenos, sem causar danos às células contaminadas. Ganhou o prêmio Nobel de medicina em 1988.

11-A cerveja

Quem diria! A bebida favorita dos homens foi inventada por uma mulher! Segundo o historiador Beer Jane Peyton, as mulheres da Mesopotâmia antiga foram as primeiras a desenvolver, vender e até mesmo beber cerveja.

Embora possa ser difícil de definir exatamente quem, é seguro afirmar que as mulheres de lá fabricavam cerveja. Então, da próxima vez que você levantar um copo, faça um brinde a Ninkasi, a deusa suméria da fabricação de cerveja!

12-Mary Phelp Jacob – Sutiã

Usando dois lenços de seda e uma fita, no ano de 1913 Mary Phelp Jacob inventou o sutiã, ao perceber que os espartilhos, única peça debaixo superior das mulheres da época, eram meio desconfortáveis. Mary melhorou a comodidade na vida de várias mulheres.

13-Margaret Knight – Sacola de papel

Margaret Knight recebeu sua patente para uma máquina que poderia produzir sacos quadrados de fundo em 1871, depois de uma longa batalha legal com um maquinista companheiro, Charles Anan, que tentou roubar seu trabalho, argumentando que uma invenção tão brilhante não poderia ter sido inventado por uma menina.

Este senhor foi felizmente esquecido pela história. Além disso, quando Knight tinha 12 anos de idade, ela inventou um dispositivo de segurança para fábricas de algodão que é usado ainda hoje.

14-Nancy Johnson – A máquina de sorvete

Nancy Johnson inventou o freezer de sorvete, em 1843, o patenteamento de um projeto que ainda é usado até os dias atuais, mesmo após o advento da fabricantes de sorvete elétrica. Obrigado, Nancy Johnson. Obrigado.

15-Katharina “Käthchen” Paulus – paraquedas dobrável

Katharina “Käthchen” Paulus, nascida em 1868, dedicou a sua vida à aviação – especialmente balonismo e paraquedismo. Foi a primeira mulher alemã a ser aeronauta profissional e a mulher aeroespacial mais famosa da sua época.

A sua experiência permitiu-lhe desenvolver o primeiro paraquedas dobrável que não envolvia a construção volumosa de madeira e metal. A sua invenção sustentava-a em todos os aspetos: Katharina Paulus sobreviveu a muitos saltos sem lesões graves.

FONTEPensadoranonimo
COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS



Bem Mais Mulher

Sobre a inteligência, a força e a beleza feminina.

COMENTÁRIOS