Existem muitos tipos de casais por aí, mas apenas alguns casais se amam de forma verdadeira.

Casais têm seus planos, gostos e costumes. Se um homem e uma mulher estão juntos, provavelmente, é porque gostam da companhia um do outro e se estimam. Ainda assim, muitas vezes, a relação é engolida pela rotina e só sobrevive graças ao poder conservador da inércia. Em outros casos, uma leve afeição e alguns momentos de prazer iludem pessoas que, na verdade, não se amam, fazendo-as permanecer juntas – o despertar da ilusão pode ser bem rude.

Há, porém, casais realmente apaixonados, e eles fazem coisas que os outros casais não podem fazer. Entre os programas que só os apaixonados conseguem curtir – ou mesmo entender de verdade – e as atitudes que só eles conseguem tomar, estão os seguintes:

1 – Abrir mão daquilo de que gostam em benefício do parceiro

O drama é velho conhecido dos namorados, cônjuges, etc. Deseja-se fazer algo, mas como o programa não agrada a cara-metade, deixa-se isso para outra ocasião. Não é, note-se, questão de se anular ou renunciar à própria identidade, mas de buscar conciliar e respeitar os gostos diferentes dos dois parceiros.

2 – Adormecer nos braços um do outro

Poucas coisas simbolizam melhor a confiança mútua do que duas pessoas adormecendo nos braços uma da outra. É um sinal de que se sentem felizes e confortáveis na presença do parceiro.

3 – Entender o que o companheiro está sentindo

Casais apaixonados costumam funcionar na mesma sintonia e seus membros, entender bem um ao outro. Quando um deles está triste, o outro consegue entender a situação sem muito dispêndio de palavras.

4 – O sexo entre eles é ótimo

Apesar de algumas pessoas acharem que praticar sexo sempre com a mesma pessoa acaba sendo monótono, na verdade, casais apaixonados costumam ter ótimo sexo. Além do tempero maravilhoso que é o amor, eles estão dispostos a tentar coisas novas para agradar ao parceiro e sacudir, se necessário, a rotina.

5 – Entender que um #Relacionamento é uma via de mão dupla

Precisa haver respeito mútuo e mútuas concessões, pois é necessário saber, como dizia o compositor americano Tom Lehrer “dar e receber”. Não se pode sempre ter tido o que se deseja, especialmente ao custo de esmagar a individualidade do parceiro e de despojá-lo do direito de fazer as coisas de que gosta e de se entregar a seus interesses.

6 – Conseguir consolar o companheiro

Quando alguém está se sentindo “para baixo”, ninguém melhor do que a pessoa amada para consolá-la e lembrar-lhe de que mesmo à noite o sol continua existindo e brilhará no dia seguinte.

FONTEBlasting News
COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS



Bem Mais Mulher
Sobre a inteligência, a força e a beleza feminina.

COMENTÁRIOS