Você sabe o que fazer para expor um problema ao parceiro de forma positiva? Muitas vezes, quando emitimos uma mensagem, a forma como a dizemos é mais importante do que o seu conteúdo.

Ser capaz de comunicar corretamente o que queremos dizer não é uma tarefa fácil, temos que sintonizar as palavras, os gestos, as emoções, nossa atitude, etc.

Na verdade, quando abordamos nossos parceiros, podemos perceber que pode ser ainda mais complicado.

A “comunicação” é uma especialidade verdadeira na psicologia. Existem psicólogos que se dedicam tanto a intervir para melhorar as habilidades comunicativas daquelas pessoas que o solicitam, quanto a entender de que maneira os meios de comunicação nos afetam em nosso dia a dia.

A comunicação tem sido tão estudada que nos dias de hoje temos muito claro que boas habilidades de comunicação são muito importantes em todas as áreas de nossa vida.

No entanto, se há uma na qual ela tem um impacto especial, é no do casal.

Saber como expor um problema ao parceiro de forma positiva pode ajudar a superar conflitos e aprender com eles.

Por isso, neste artigo, explicaremos as 8 estratégias mais importantes para alcançar uma comunicação positiva no relacionamento.

8 estratégias de comunicação para expor um problema ao parceiro

1. Procure o momento certo: privacidade, tranquilidade e atenção

Para expor um problema ao parceiro de forma positiva, você precisa encontrar o momento certo. Isso significa que você precisa ter privacidade, tranquilidade e atenção.

Muitas vezes compartilhamos apenas uma breve parte do dia com o parceiro, no fim da tarde/noite, há milhares de coisas para fazer e o nível de cansaço é alto.

Lembre-se: momentos como este não são os melhores para falar sobre um problema.

Você deve avaliar o quão urgente é seu problema para saber se você pode esperar ou não. O melhor é sempre encontrar um momento em que o parceiro esteja disponível, ambos estejam tranquilos e não haja distrações.

Não há nada mais desconfortável do que tentar explicar ou entender algo e nos interromperem, seja o celular, crianças, televisão ou música. Você deve buscar a atenção de seu parceiro em 200%. Claro, a sua também não pode estar em um nível inferior.

“Quando alguém te mostra quem realmente é, confie.”
-Maya Angelou-

2. Atenção à linguagem corporal

É muito importante que fisicamente seu corpo transmita serenidade, e não um estado de alteração ou defesa, quando você for expor um problema ao parceiro.

É normal que, se você tiver que falar sobre algo importante, fique nervoso ou desconfortável. Nesse sentido, tente manter o controle e observar detalhes como: ter uma posição corporal aberta, evitar os braços cruzados, olhar nos olhos sem intimidar e tentar não se mover excessivamente.

Colocar-se frente a frente e estar perto um do outro, sem que haja nada no meio, irá ajudar a criar um clima mais positivo. Por exemplo, sentar no sofá e manter contato visual, usando um tom de voz tranquilo, pode ser muito melhor do que se sentar na mesa frente a frente.

Esses pequenos detalhes ajudam a fazer com que a comunicação do problema tenha um tom mais positivo e próximo.

3. Seja específico e concentre-se no presente

É fundamental não ir pelas beiradas quando você vai expor um problema ao parceiro. O primeiro passo para se manter no centro do assunto é esclarecer consigo mesmo e saber o que você quer dizer e o que está procurando com a abordagem do problema.

É muito importante que, antes de começar a falar, você saiba o que sente, o que quer e quais mudanças está procurando na situação, para que deixe de ser um problema.

Nesse sentido, é melhor que você fale o que sente e pensa de forma clara e breve. Você não precisa repetir a mesma coisa várias vezes. Escolha palavras fáceis de entender, explique-se com exemplos recentes e o mais próximos do presente quanto possível.

O passado é importante para entender onde estamos e por que estamos assim, mas na hora de introduzir um problema você deve se concentrar em falar sobre o que acontece e sobre como você quer que a situação mude.

4. Use a técnica de sanduíche: algo positivo + problema + algo positivo

A técnica do sanduíche faz sentido quando queremos corrigir o outro, mas queremos reduzir o impacto emocional dessa crítica; por isso é bom aprendê-la se você quer expor um problema ao parceiro. Consiste em embrulhar a mensagem central com elementos positivos, colocando-os antes e depois na comunicação.

Por exemplo: “Eu sei que você trabalha muitas horas e eu realmente gosto disso, porque demonstra que você se esforça por sua família, mas eu sinto que você poderia colaborar mais nas tarefas domésticas e tenho certeza de que podemos encontrar uma maneira para você fazer isso”.

O objetivo desta técnica é aproveitar os efeitos psicológicos de primazia e recência, que explicam como o que mais lembramos de uma mensagem é o que está no início e no fim dela.

Por isso, mencionar o problema no meio da mensagem, iniciando e terminando com algo positivo, é uma excelente fórmula para introduzir o conflito e para que o sentimento final seja positivo.

5. Faça da flexibilidade sua melhor aliada e aproveite a magia das palavras

As palavras que você escolhe na hora de falar sobre os problemas são fundamentais. Então, para colocar um problema de forma positiva, suas palavras devem transmitir flexibilidade, refletir um desejo ou uma sugestão, e não um ultimato.

Por exemplo, se você usa um “poderia” em vez de “tem que”, é muito mais provável que a outra pessoa ouça abertamente.

Introduzir o seu problema com palavras como “eu gostaria”, “precisaria”, “me deixaria muito feliz” é muito melhor do que dizer “eu quero que”, “você deve” ou “preciso que”.

Na verdade a mensagem é a mesma, mas as palavras podem fazer magia nesse sentido, fazendo com que a outra pessoa aceite – e até mesmo se comprometa com – uma mudança à qual de outra maneira se oporia.

6. Muito importante: convença seu parceiro de que o problema tem uma solução

Se você quer expor um problema ao parceiro de forma positiva, não pode faltar o momento em que você sugere uma solução. Explicar um problema e não fornecer uma solução não é uma boa ideia: se você não sugere alguma maneira de sair da situação, você estará conduzindo o casal para um beco sem saída.

Outro aspecto importante é que a solução seja uma sugestão, e não uma imposição. Trata-se de resolver o problema, e não de que a outra pessoa faça exatamente o que você quer.

Antes de levantar o problema, é muito importante que você faça um “levantamento de ideias” ou “brainstorming” e avalie possíveis soluções para sugerir. Não se trata de explicar ao seu parceiro qual você acha que é a solução, porque para que a solução seja justa e eficaz, deve ser avaliada pelos dois parceiros.

Trata-se de sugerir o que você acredita que pode ser feito se ele ou ela estiver de acordo. Porque se é um problema em que o casal como uma unidade está envolvido, a responsabilidade de origem, manutenção e solução do problema é dividida entre os dois.

“O fato de sermos honestos é o que faz os relacionamentos durarem.”
-Lauryn Hill-

7. Transforme suas queixas em desejos

Por trás de toda queixa há um desejo, por exemplo, quando você pensa “porque você não reconhece mais meus esforços” ou “sempre chega atrasado, não me leva a sério”, o desejo por trás de cada uma dessas queixas é “eu quero que reconheça mais meus esforços e me faça saber que você percebe as coisas que faço” e “eu quero que você seja pontual porque para mim isso é importante”.

Transformar a queixa em um desejo é uma habilidade, é preciso prática, mas não é impossível. O primeiro passo é deixar de lado todas as emoções tão poderosas e desagradáveis ​​que a queixa nos gera e pensar no que é que realmente queremos pedir.

Em segundo lugar, é muito importante transmitir o desejo em uma linguagem positiva, que permita a ação e não imobilize o outro. Em outras palavras, para expor um problema ao parceiro de forma positiva, você deve explicar o que você quer que aconteça agora, sem se concentrar naquilo que o incomoda (a queixa).

8. Permita um momento de reflexão para seu parceiro

Não exija uma resposta ou ação imediata, deixe que seu parceiro pense sobre o que você expôs. Se você não exige uma resposta ao mesmo tempo em que levanta o problema, tira a pressão do seu parceiro.

E tirar a pressão de alguém para que tome uma decisão é uma das formas mais eficazes de transformar o problema em um desafio positivo. Isso concede liberdade ao outro, permite que ele avalie sem pressão e responda uma vez que tenha passado o “impacto” de se tornar consciente de que algo está errado.

Mas cuidado… todo momento de reflexão, para que seja útil, tem prazo de validade. Em outras palavras, você deve estabelecer um prazo. O prazo que você der ao seu parceiro irá depender dos momentos pessoais de cada um e, acima de tudo, da urgência e da importância de resolver o conflito.

Mas não se trata de levar um tempo indefinido para pensar, porque se for assim o que acontece é que se evita o problema. E evitar o problema não é mais do que guardá-lo.

Se você tiver em mente essas ideias na hora de expor um problema ao parceiro, você poderá fazê-lo de forma positiva, e assim será muito mais fácil aprender com o conflito, se conhecer um pouco mais e fortalecer sua união.

FONTEAmenteemaravilhosa
COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS



Bem Mais Mulher

Sobre a inteligência, a força e a beleza feminina.

COMENTÁRIOS