Você provavelmente conhece algumas pessoas que estão sempre reclamando, se queixam quando chove e quando faz sol, quando está frio e também quando está quente, quando estão sozinhos e quando estão acompanhados.

Essas pessoas que não estão satisfeitos com nada, e acham os motivos mais esquisitos para queixar-se, razões que tornariam a fértil imaginação do escritor Kafka roxa de inveja.

Na minha família, o costume é não se queixar de nada, mas sofrer calado a todos os tipos de má sorte, reclamar é sinônimo de fechar os olhos para os problemas dos outros, é muita ingratidão com a vida!

Mas, como essas coisas geralmente não se pode dizer diretamente às pessoas que têm o hábito de queixar-se de tudo, não temos escolha senão ouvir o rosário de queixas balançando a cabeça, aguardando com muita paciência e esperança que a pessoa acabe logo.

Os 3 motivos mais comuns para reclamações

Existem mil e uma razões pelas quais reclamar não leva a nada, é um hábito tão inútil como uma dança indígena para chamar a chuva. Então, por que algumas pessoas se apegam à sua mania de queixar-se de tudo na vida?

O primeiro motivo é muito evidente: eles se sentem profundamente insatisfeitos.

Na verdade, essas pessoas não se queixam da chuva ou do calor sufocante, da solidão ou de ser tratado mal por um atendente. Queixam-se na realidade é de sua vida, do grande vazio que sentem e da falta de propósito no qual estão submersos.

Uma pessoa que se queixa de tudo é uma pessoa insatisfeita, alguém que não encontrou os motivos que adicionam sabor à vida.

O segundo motivo é o hábito: Queixar-se é um comportamento herdado dos pais.

Essas pessoas assumem os lamentos como parte de sua comunicação e não conseguem uma conversa sem uma queixa.Em alguns casos, a mania para reclamar é tão extrema que, se não o fizeram, simplesmente não saberiam iniciar uma conversa ou falar de qualquer assunto que seja.

A terceira razão é um egoísmo profundo baseado na falta de empatia.

Essas pessoas dão por certo que merecem mais do que as demais e quando não obtêm, reclamam. Não são capazes de se colocar no lugar dos outros e se sentem agradecidos porque sua egocentricidade os impede. Para essas pessoas, chove porque o universo está contra eles e a crise econômica existe apenas para contradizer seus planos.

Os 3 tipos de queixas que devemos evitar

1.Queixas crônicas.

São usadas por pessoas que nunca estão satisfeitas, nada é bom para eles. Quando essas pessoas “refletem” seus problemas, elas apenas se concentram nos aspectos negativos, ignorando completamente os avanços que já conquistado.

Esse hábito faz com que as conexões neurais sempre reafirmem ao cérebro as insatisfações, apesar de termos outras áreas muito mais efetivas, como as que nos permitem resolver problemas.

2.Reclamações de validação emocional.

É a estratégia das pessoas que querem desabafar sua profunda insatisfação emocional. Obviamente, essas pessoas se concentram em suas experiências, de preferência negativas, para chamar a atenção de seu interlocutor, trazendo à luz a má sorte, o desapontamento e toda sua frustração.

Como suas queixas não se concentram em encontrar soluções, mas em validar suas emoções, elas não vão ouvir o conselho de bom grado. O problema é que, dessa forma, também farão com que a outra pessoa se sinta mal porque a negatividade é disseminada mais rapidamente do que a positividade.

3.Queixas instrumentais.

Neste caso, as pessoas, em vez de expressar diretamente sua insatisfação com a situação, simplesmente recorrem a queixas para expressar seu desconforto.

Eles costumam se queixar muito menos do que outros, mas não sabem chamar a atenção para um problema que eles desejam resolver.

Por exemplo, uma pessoa pode reclamar a seu parceiro: “você está sempre atrasado, você nunca teve tempo para mim”. No fundo, ele quer resolver o problema, mas ele não o coloca de maneira mais assertiva, mas como uma repreensão.

Por que as queixas não são a solução?

1.As queixas levam à falta de mobilidade.

As pessoas podem reclamar sobre o quanto eles querem, mas a verdade é que chorar sobre o leite derramado não vai ajudá-los muito.

Reclamar implica assumir o papel de vítima, significa se livrar do controle e colocá-lo em uma entidade externa, implica ficar imóvel à beira da estrada, lamentando o que aconteceu enquanto as pessoas ao seu redor, que talvez tenham experimentado a mesma situação, já se levantaram e seguiram em frente.

2.As queixas são como um buraco negro onde a energia escapa.

Pare de se desculpar pelos erros do passado, pelas oportunidades que não foram aproveitadas ou pelos problemas do presente, isso só consome energia inútil.

A queixa só foca nos aspectos negativos, enquanto o que precisamos para avançar é exatamente o oposto: foco nos aspectos positivos.
A pessoa que se queixa sempre enxerga tudo cinza as vezes até esquece que existem cores.

3.As queixas geram um estado de espírito negativo.

Todos os eventos envolvem pontas positivas e negativas. Quando o foco é dirigido a um estado de espírito negativo, o mesmo passa a ter limitações, danos, desconforto e falhas. Só gerarão frustração, tristeza e raiva.

Na verdade, as pessoas que se queixam de tudo estão quase sempre com raiva e sentem uma preocupação profunda porque estão constantemente esperando o mundo para surpreendê-los com outro “infortúnio”.

4.As queixas impedem a busca de soluções.

Como essas pessoas não são capazes de apreciar o aspecto positivo dos eventos, eles continuam regozijando-se com o sofrimento. Eles não são capazes de tirar proveito de situações e mesmo que a uma fortuna bata na sua porta, não conseguem vê-la e aproveitar a oportunidade oferecida.

5.As queixas afetam as relações interpessoais.

Todos nós temos nossos próprios problemas, mas normalmente não caminhamos por ai, comparando com os outros qual é o maior problema, como se fosse um concurso de quem é mais vítima.

É lógico que se seu amigo se queixa em algum dia, como amigo você irá consola-lo, no dia seguinte também. Mas no terceiro dia começa a ser cansativo.

Portanto, preferimos evitar pessoas que se queixam de tudo e se comportam como verdadeiros vampiros emocionais. Como resultado disso, essas pessoas que se queixam são deixadas sozinhas, devido a um mecanismo macabro que elas próprias iniciaram.E se outros deixá-las em paz, terão um novo motivo para se queixar.

A armadilha da complacência (ou como desmascarar e parar de reclamar)

Normalmente, a pessoa que se queixa de tudo não está ciente disso (o peso da consciência é suportado por aqueles que estão nas proximidades e nem pode ser notado porque, desta forma, eles só estariam dando a ele mais um motivo para lamentar: o profundo e o insondável incompreensão dos outros).

Em primeiro lugar, a queixa pode ter surgido por um motivo razoável, como: uma perda ou uma experiência muito negativa. Naquela época, a pessoa reclamou e encontrou o apoio daqueles à sua volta. Ele mostrou que ele era uma vítima e provavelmente perdoou seus erros.

Assim, a pessoa descobriu que se queixando, ela conseguia um mecanismo de manipulação de outras pessoas.Também descobriu que os sentimentos de culpa que ele sentia desapareceram como se por magia, ele entrou no mundo da complacência.

Neste ponto, queixa-se tornou um cenário, uma maneira de enfrentar conflitos e atrair a atenção dos outros.

Desta forma, pouco a pouco, o que começou como uma reclamação por uma razão válida tornou-se um lamento cada vez mais trivial, pelo calor, frio ou o som de uma mosca ao voar.

No entanto, o mais curioso é que as pessoas menos favorecidas ou as que passaram por experiências realmente angustiantes não se queixam porque essa atitude não tem nada a ver com as calamidades, mas com a maneira de enfrentá-las.

Portanto, na próxima vez que você pensar em reclamar, pergunte a si mesmo:

– Que insegurança ou insatisfação essa reclamação esconde?

– Tenho motivos válidos para me queixar ?

– Quais aspectos positivos que essa queixa me traz?

Traduzido e adaptado pela equipe da Revista Bem Mais Mulher
Fonte: Rincon Psicologia

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS



Bem Mais Mulher

Sobre a inteligência, a força e a beleza feminina.

COMENTÁRIOS