Ao longo da vida, uma mulher interpreta uma longa lista de papéis, e um dos mais importantes deles é o de ser mãe. Se acrescentarmos a isso que uma mãe não deixa de ser esposa, filha, irmã e amiga, ela terá um monte de prioridades para balancear.

Representar esses papéis é bastante complicado considerando que nós vivemos em uma sociedade que impõe certas obrigações sobre a mulher, simplesmente por ela ser mulher.

Assim, é nossa responsabilidade curar a relação das mulheres consigo mesmas, tanto agora quanto no futuro. É essencial que se faça isso hoje, pois assim educaremos nossas filhas com o grande valor do respeito pessoal, e nossos filhos com o respeito pelo mundo feminino.

O objetivo é que eles não criem expectativas, e elas não se imponham obrigações e sacrifícios simplesmente por terem nascido mulheres. Consequentemente, é claro que agora me pergunto: como podemos saber se curamos a mulher que carregamos dentro de nós?

Como saber se você curou sua mulher interior?

Uma mulher saudável ignora o papel de sofrimento que a sociedade a impõe. Ser mulher não significa ter que aguentar o que se sobrepõe aos nossos limites emocionais. Além disso, uma mulher saudável sabe reconhecer o seu valor e o do resto das mulheres em todo o mundo, sem inferioridade.

Outra questão pendente é a sexualidade. Apreciá-la totalmente, amar, respeitar e manter a privacidade é muito difícil em nosso mundo. No entanto, uma pessoa completa respeita seus desejos e necessidades, permitindo explorar e promover todos os tipos de interesses.

Outra das grandes lições que uma mulher pode dar aos seus filhos é ter se permitido curar suas próprias feridas emocionais e, ao mesmo tempo, não deixar o seu passado destruir o seu presente. Este passo é complicado, mas encerrar etapas e cicatrizar feridas é construir um presente melhor para si mesma.

“Os relacionamentos saudáveis só ​​são estabelecidos quando paramos de atribuir ao outro nossas responsabilidades e o peso de nossas vida”

Por outro lado, uma mãe deve evitar tanto depender emocionalmente de seus filhos, quanto criar dependências deles por ela. Este passo é essencial para oferecer um grande presente e futuro, pois significa aprender a dar e receber na mesma medida.

E se a mulher parar de ser ela mesma pelo peso da maternidade?

Se uma mulher se curou de verdade, ela não enxergará os seus filhos como um fardo. A criança e a relação de uma mãe com seus filhos seguem as etapas em que nos encontramos.

Por esta razão, embora seja difícil caminhar pela vida em certas circunstâncias, colocar tudo em seu lugar é um dos maiores presentes que recebemos ao nos curarmos como mulheres.

Uma mulher que foi curada em seu interior sabe que não é indispensável para ninguém além de si mesma. Esta mulher não espera que os outros valorizem o que fez por eles, pois simplesmente ama livremente.

Uma mulher que se ama não renuncia a sua realização pessoal e cria expectativas internas saudáveis. Estaremos curadas quando aprendermos a escutar e a lutar por nós mesmas em primeiro lugar, e a superar os medos que sempre foram impostos a nós.

Quando conseguirmos, nos sobrarão recomendações e lições; ao mesmo tempo, teremos desenvolvido os nossos valores emocionais e cuidado do nosso bem-estar físico e emocional. Iremos nos lembrar de que as feridas não se curam sozinhas. Esta é a maneira através da qual conseguiremos ter total liberdade para sermos nós mesmas.

FONTEAmenteemaravilhosa
COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS



Bem Mais Mulher
Sobre a inteligência, a força e a beleza feminina.

COMENTÁRIOS