Pensar que o amor tem idade é uma forma de limitá-lo e não deixar que flua em sua máxima expressão. É lhe impor condições antes mesmo de aparecer.

Muitas pessoas negam o fato de que o amor tem idade e, ainda assim, são demasiadamente cuidadosa quando se atrevem a começar um relacionamento.

Isto ocorre porque ainda carregamos diversos preconceitos na cabeça que dizem coisas como “quando tiver mais idade será já um velho”, “o que acontecerá quando a realidade bater na nossa cara? ”

A verdade é que não há porque ter medo de uma relação por causa da idade do parceiro. É melhor deixar se levar e guiar pelo coração.

Preocupação com “o que dirão? ”
Às vezes, o motivo do término de um relacionamento, não é por questões de idade, mas porque na nossa mente sempre acreditamos que não daria certo.

A sociedade comenta, os amigos também e, ainda que não queiramos admitir, isso tudo nos influencia de forma significativa.

Entretanto, por que parece que tudo dará certo? Porque tudo é mais fácil nos estágios iniciais, onde a idealização e as expectativas nos transportam para um mundo de sonhos e ilusão.

Nesses momentos tudo é possível. Contudo, quando a venda dos nossos olhos cai e começamos a ter medo do “que dirão”.

Ainda que não queiramos aceitar, muitas são as preocupações que aparecem:

Quando for mais velho terei que cuidar dele: esta é uma das primeiras ideias que vem à mente.

No entanto, você também pode sair com alguém da mesma idade que, em um acidente, torna-se dependente por toda vida. A diferença está em uma circunstância, isto é, uma se deve a um acidente e a outra a uma causa natural.

Talvez o amor deveria importar?
É mais maduro do que você: a idade registrada na certidão de nascimento não reflete a que temos.
Alguém com 40 anos pode ser muito imaturo ou uma pessoa de 20 pode ser especialmente madura. A idade é somente um número e não reflete a maturidade de uma pessoa.

Deixar de se sentir atraído: Cuidado! A atração física é importante, mas o verdadeiro amor não se baseia nisso.
Todos nós perdemos atributos físicos. Porém, quando alguém nos ama do jeito que somos, isso não importa.

Devemos nos apaixonar pelo interior, pois o exterior é apenas um invólucro que se deteriora com o passar do tempo.

O amor tem idade quando a atribuímos
Com tudo isso, concluímos que o amor tem idade quando lhe atribuímos uma idade e se deixa levar por preconceitos e crenças, que não têm porque se cumprir em seu caso.

Pense em quantas vezes já disse que os opostos se atraem. Certamente que entre alguns casais isso é verdadeiro, mas em outros casos não acontece como esperado.

É necessário livrar-se de todas essas crenças que lhe impedem desfrutar de um amor puro, saudável e natural.

O amor tem idade quando se pensa que isso é verdade. Uma idade condicionada pelo físico e saúde. Enquanto se menospreza o que realmente deveria importar: o amor em sua máxima expressão.

Não importa se alguém de 20 anos se apaixonar por outro de 40 ou mais. O que realmente importa é que são felizes e se amam.

O que acontecerá amanhã? Ninguém sabe, mas não podemos garantir que tudo acabará.

Porque ser mais velho não é sinônimo de rompimento. Se fosse assim, aqueles com idade próximas têm maior probabilidade de ficarem juntos?

Considerar acertado que o amor tem idade é uma maneira de limitar e de impor condições antes mesmo que ele apareça e lhe faça mudar de ideia.

O amor flui, é inesperado, surpreendente e permite aprender. Não ponha barreiras nem tente detê-lo se não surgir nessas circunstâncias e sob aquele protótipo que imaginava.

Crer que o amor tem idade é como dizer que tem um ponto final, quando talvez seja uma experiência que dure toda a vida, contrariando toda previsão, claramente errada.

FONTEMelhor com Saúde
COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS



Bem Mais Mulher
Sobre a inteligência, a força e a beleza feminina.

COMENTÁRIOS