Na seleção de futebol da Noruega, os homens decidiram doar parte dos seus salários, para que as mulheres pudessem receber o mesmo valor.

Em matéria de igualdade de género, o norte da Europa está uns lugares à frente do resto do mundo! No futebol, apesar de ser um mundo maioritariamente masculino, a lógica mantém-se.

Para que haja justiça e equidade, em termos salariais, quando estiverem a defender o país, os jogadores masculinos decidiram contribuir com parte dos seus salários.

Como conta o Hypeness, desta forma, o valor pago às jogadoras da seleção passa quase para o dobro! De 3,1 milhões de coroas noruegas para 6!

Meio-campista, Caroline Graham Hansen escreveu em sua conta no Instagram para agradecer aos atletas da seleção masculina pela ‘doação’.

“Obrigada por nos ajudarem a darmos esse passo. Por apoiarem a igualdade, tornarem tudo um pouco mais fácil. Por compartilharem dos nossos sonhos.”

O chefe do sindicado dos jogadores, Joachim Walltin, acredita que este deverá ser o primeiro acordo deste género a nível mundial.

“A Noruega é um país onde a igualdade de posição é muito importante para nós, e eu acho que é bom para o país e para o desporto”, acrescentou Walltin.

A diferença salarial na Noruega é grande, à semelhança do que acontece no resto do mundo, especialmente quando o assunto é futebol! São muitas as jogadoras da seleção que estudam e trabalha, ao mesmo tempo. O ordenado que recebem é, maior parte das vezes, simbólico.

O ato em questão trará, certamente, um maior prestígio à profissão e um maior estímulo às próprias jogadoras, assim como um maior investimento na seleção.

Afinal, investir em igualdade é sempre um bom negócio!

TEXTO DEJoana Ventura
FONTEhiper.fm
COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS



Bem Mais Mulher
Sobre a inteligência, a força e a beleza feminina.

COMENTÁRIOS