Você precisa entender que o casamento é também combate. Não faça o jogo do inimigo

A vida cristã, de modo geral, é um grande combate no qual as forças do mal lutam para destruir os filhos de Deus. A vida conjugal não é diferente. Marido e esposa precisam de um grande esforço para permanecerem fiéis um ao outro.

No atendimento aos casais, observo que os casamentos têm sido infestados pelo adultério. Este tem sido um dos mais frequentes motivos de separação e divórcio.

Talvez você, que está lendo este texto, esteja passando justamente por uma situação semelhante e pensando: “Fui traído(a). Vou embora e não acredito mais em casamento”.

Acredite: tudo isso é tentação. Você foi vítima do seu pensamento de abandonar o seu cônjuge. Você precisa entender que o casamento é também combate. E é isso que o inimigo quer que você faça: jogue tudo para cima e vá embora. Não faça o jogo do inimigo. É preciso fazer o contrário.

Você sabe que nem você nem seu marido são anjos. Não é porque vocês se casaram, que não passarão por tentações. Reflita um pouco: será que você nunca sentiu atração por ninguém? Claro que sim! Mas, graças a Deus, você foi forte e não caiu em tentação.

Não desista do seu casamento

Se, infelizmente, o seu marido ou sua esposa caiu, não se separe. É preciso lutar para começar novamente. O inimigo conseguiu derrubar o seu marido (ou a sua esposa). Foi ele quem induziu seu cônjuge a se separar para ficar com a outra, com o outro. Você vai se perder facilmente?

Lembre-se de toda luta que você passou para se casar e lute para tê-lo de volta. Infelizmente ele(a) caiu em tentação.

Uma mulher, certa vez, recebeu a triste notícia de que seu marido a deixou para ficar com outra. Muito orante, ela resolveu interceder por ele. Perdoou-o de coração, renovou as suas promessas matrimoniais e aguardou o seu retorno.

Também recebeu muitos conselhos dos amigos para que pedisse a nulidade, pensasse na sua pouca idade, pois não merecia isso. Disseram que era bom ela arrumar outra pessoa – claro que, muitas vezes, ela foi tentada a fazer tudo isso –, mas ela pediu a Jesus o retorno do seu marido. Nas Missas, colocava suas intenções, pedia a Nossa Senhora que cuidasse dele e transformasse seu coração. Os anos foram passando e ela não desistiu, até que o marido voltou.

Veja bem, ela não desistiu, não seguiu os conselhos errados. Rezou e aguardou até que Deus ouvisse suas preces. Contei esse caso para você que está passando pela mesma situação. Lute pelo que é seu. Ele é seu, porque foi Deus quem o deu a você; ela é sua, porque foi Deus quem a deu para você. Sejam intercessores.

(Extraído do livro: “Quem vos uniu foi Deus”, de Padre José Augusto)

FONTECançaoNova
COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS



Bem Mais Mulher

Sobre a inteligência, a força e a beleza feminina.

COMENTÁRIOS