As coisas que pedimos em oração exigem de nós capacidade para recebê-las

Você está pronto para receber aquilo que tanto deseja? Aquilo que gostaria que fosse eterno, que jamais se acabasse e que você poderia olhar todos os dias e dizer “é meu”.
Está pronto para ter isso durante todos os dias de sua vida? Provavelmente dirá que sim, afinal, todos nós queremos algo que permaneça e que não vá embora.

Existe uma crônica chamada “medo da eternidade”, de Clarice Lispector. Ela, quando criança, adorava balas e então sua irmã lhe dá um chiclete pela primeira vez, dizendo que aquilo era uma bala que nunca se acabava. A garota ficou maravilhada com aquilo. Uma bala? Que dura para sempre? Isso era fantástico! Ter aquilo que ela gostava tanto ao seu alcance sempre que quisesse.

Porém, o que ela não sabia é que o chiclete duraria mesmo para sempre -a menos que o perdesse, e quem seria louco de perder a eternidade?!- mas o doce dele não. Quando a menina se deu conta, já não havia mais doce, apenas aquela goma elástica com gosto de nada. E então? Ela disfarçou e jogou fora, não quis o que era eterno porque simplesmente não se satisfazia mais com ele.

Vejo pessoas fazendo isso com seus relacionamentos, jogando fora o que tanto desejaram que fosse para sempre porque acabou o doce dos primeiros momentos. Pessoas que não suportam o peso do eterno porque ele não satisfaz mais, não traz benefícios próprios, ao contrário, exige uma dose grande de sacrifício e amor.

Pessoas que desistem uma das outras, assim como quem cospe um chiclete sem sabor. Sem perceber que esse é o ciclo e que não adianta trocar de par se quem perdeu o gosto pela vida foi você mesmo.

As coisas que pedimos em oração exigem de nós capacidade para recebê-las. Capacidade de cuidar todos os dias da melhor maneira que pudermos, mesmo quando não houver nada a receber em troca. Amor é doação.

Se você deseja amor, esteja preparado para amar, esteja preparado para se doar e se sacrificar por ele. Esteja preparado para fortalecer sua paciência, humildade, piedade e misericórdia que se intensificarão à medida em que o “doce” for se acabando.

Muitos que pedem o amor, o querem por barganha, por carência e solidão e enquanto diminuírem o valor do maior sentimento que Deus nos abençoou, não estarão prontos para receber o que tanto desejam. Muitos que pedem o amor, não estão ao alcance de algo tão grande e magnífico como ele.

Então, a minha pergunta é: você está preparado para receber o seu eterno?

TEXTO DEKarolaíne Ferraz
FONTEAlmacomflores
COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS



Bem Mais Mulher

Sobre a inteligência, a força e a beleza feminina.

COMENTÁRIOS