Por Paulo Nobuo

Carinhosamente chamadas de “mães com açúcar”, as avós possuem grande e importante papel na vida familiar: elas ajudam na criação, na educação e, é claro, no mimo dos pequenos.

Mas, engana-se quem pensa que são só as crianças que se beneficiam desse amor todo. Recentemente, um Estudo Científico comprovou que ser vovó faz com que as mulheres vivam por mais tempo.

De acordo com uma pesquisa realizada na Alemanha com 500 pessoas entre 70 e 103 anos de idade, ser avó e ajudar nos cuidados da família traz longevidade.

Para chegar à conclusão, os voluntários foram acompanhados ao longo de 19 anos e os estudiosos compararam a taxa de mortalidade de avós que ajudavam a criar dos netos com a de mulheres que não tinham netos ou não mantinham contato com eles.

Foi observado, então, que ter netos e ajudar na criação poderia reduzir em até 37% o risco de mortalidade. Entre os idosos que não tinham netos, mas ajudavam os filhos, mesmo crescidos, também tinha suas expectativas de vida aumentadas.

Segundo os pesquisadores, o convívio e o cuidado com a família ajuda a viver mais tempo por fazer com que idosos tenham maior qualidade de vida ao se manterem física e psicologicamente ocupados, responsáveis e comprometidos.

TEXTO DEPaulo Nobuo
COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS



Bem Mais Mulher
Sobre a inteligência, a força e a beleza feminina.

COMENTÁRIOS