Por: Emma E. Sánchez

As birras são muito comuns entre 2 e 3 anos, apenas quando as crianças já entendem muito do mundo ao seu redor, incluindo pai e mãe, eles sabem o que querem, mas sua linguagem ainda é limitada para expressar claramente como e por que das coisas, portanto, é mais fácil para eles apenas chorar, gritar e chutar para conseguir o que querem.

Embora a birra seja considerada parte do desenvolvimento das crianças, também é conveniente dizer que nem todas as crianças as apresentam, porque conhecendo sua origem, os pais podem trabalhar de tal maneira com os limites, disciplina e formas de se comunicar com seus filhos, a ocorrência e a frequência podem se tornar mínimas ou nulas.

Agora, se você já tem o problema de birra, amigo(a), há atitudes incomuns que você pode tomar imediatamente:

1. Convide-o para ir a outro quarto

Você quer que a gente vá para o quarto conversar? Dê opções para que ele possa se expressar.

2. Vá para o pátio

O playground ou uma área agradável é um lugar confortável e intimista, com muitas coisas à mão para explicar algum princípio, dar o exemplo e evitar uma cena. Use exemplos da natureza.

3. Comece a cantar com outras pessoas

Uma música divertida e alegre que mudará o clima. Distraia.

4. Se for possível, diga que vai fazer algo e retire-se do lugar, você pode convidá-la ou deixá-la

O menino(a) faz a birra com quem sabe que vai funcionar, acabe com seu esquema.

5. Conte uma história

Não pode ser qualquer história, uma história que exemplifica raposas, pássaros ou o que você quiser, o que a criança está vivendo. Entende a ideia?

6. Conte uma piada

Mais uma vez mude o humor daqueles que o rodeiam vocês e da criança, principalmente.

7. Chame o cachorro ou animal de estimação

Use o que puder para exemplificar, distrair e dar lições importantes.

8. Deixe claro que você não permitirá acessos de birra

Em casa, antes de sair, explique com calma e olhando em seus olhos aonde vocês vão, o que vão fazer, as pessoas que irão ver e o que você espera dele, fale com amor, com calma e não com ameaças.

9. Peça-lhes que expressem o que querem ou precisam com palavras

Muitas vezes, a criança faz birras porque não tem palavras suficientes para se expressar. Dê-lhe essas palavras! Pratique frases de gentileza e cortesia, com algumas crianças é inclusive necessário chegar a algum tipo de acordo ou “palavra-chave” para que quando tiverem muitas pessoas e ele queira lhe dizer algo importante, ele possa usar a palavra e você o ouvirá com toda a seriedade que um acordo dessa magnitude tem.

10. Antecipar

Ninguém conhece o seu filho como você, então pense sobre as coisas que podem estressá-lo, as coisas que ele possa querer e prepare-se para reagir de forma adequada e não para que você possa ceder antecipadamente, entendido?

11. Como pais, você pode ter uma palavra-chave

Os pais também devem ter uma palavra-chave e reagir adequadamente na operação “antibirra”.

12. Use sua imaginação

Depois de conhecer o objetivo da técnica, use-a para sua vantagem!

Lembre-se que a coisa mais importante sobre essa técnica não é inventar coisas ou mentira, não diga coisas que lhe causam medo, é para distrair a mente para não se concentrar na “tempestade” que está construindo um tal hábito não é formado.

A intenção é tirar o foco da birra,  dar uma opção para satisfazer a necessidade que está por trás e  ensinar a criança a perguntar da maneira certa o que ele precisa.

Trabalhar na disciplina, nos limites do amor e no pesadelo da birra será apenas isso: um pesadelo.

Texto originalmente publicado no Familias.com, livremente traduzido e adaptado pela equipe da Revista Bem Mais Mulher

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS




Bem Mais Mulher
Sobre a inteligência, a força e a beleza feminina.