Vemos tantas histórias tristes no dia a dia, que finais felizes como o de Regiane precisam ser compartilhados.

Por seis longos anos de sua vida, Regiane foi usuária de crack e já fez pequenos roubos para sustentar o vício. Ao tentar roubar um celular em uma loja de eletrônicos, ela foi presa em flagrante. Mas essa foi a sua salvação.

Quando Regiane foi presa, ela estava grávida e foi liberada após uma audiência de custódia. No entanto, o delegado Carlos Miranda e os policiais envolvidos no caso se sensibilizaram com a situação dela e decidiram fazer alguma coisa para ajudá-la a mudar de vida.

Leia mais: Salmo 35 – Proteção contra quem lhe deseja o mal

Tudo começou quando Regiane voltou à delegacia, 47º DP, no Capão Redondo, em São Paulo, para buscar alguns documentos, o delegado Carlos então propôs para que ela participasse de uma campanha, que ele mesmo estava organizando, com o objetivo de ajudar na retomada de sua própria vida. A campanha, que está arrecadando roupinhas, leite, fraldas e tudo o que um bebê precisa, é para o pequeno Matheus, filho dela, de poucas semanas.

Regiane de 34 anos hoje considera que Carlos Miranda e os outros policiais envolvidos em sua história, são os seus amigos de verdade, aquelas pessoas que realmente a ajudaram a sair da triste situação em que se encontrava. Um deles, até foi escolhido para ser padrinho de seu filho.

Veja as postagens do delegado em seu Instagram:

Olá pessoal! Bom dia! Peço escusas para aqui contar algo que começou muito triste e, ao final, se tornou uma história feliz e de superação. Estes são a Regiane e seu filhote Matheus, com poucas semanas de vida. A Regiane me autorizou contar a história dela, com o intuito de obtermos doações para o Matheus! Pois bem, serei direto. Prendemos a Regiane em flagrante, pelo crime de furto de um aparelho celular, há alguns meses atrás. Regiane praticamente vivia na rua, e na época, me chamou atenção o fato dela estar grávida. Muito magra, devido ao vício em crack, me disse que estava furtando para sustentar seu vício, o que, infelizmente, não é incomum na região onde trabalho e em tantas outras zonas periféricas. A situação de Regiane obviamente nos comoveu bastante e, após ser solta na audiência de custódia, veio pegar seus pertences e iniciou-se uma relação de amizade entre ela e nós policiais do 47o DP. Regiane parou de usar drogas, gradualmente, recebendo assistência de sua família e novos amigos. Com a graça de Deus, Matheus nasceu bem e com saúde, apesar dos riscos que o uso de entorpecentes gera ao feto. Agora precisamos unir as pessoas de bem, e angariar doações daquilo que o Matheus mais precisa no momento: fraldas (tamanhos P a G), lenços umedecidos, leite em pó para recém-nascidos e até um ano e roupinhas de bebê, tamanho M em diante. As doações podem ser recebidas aqui mesmo no 47o DP, Capão Redondo, só procurar a Chefia de Investigadores. Mais informações forneço inbox a quem puder ajudar esse pequenino irmão que Deus nos deu. Obrigado a todos!

A post shared by Carlos Miranda (@delta_cm) on

E assista abaixo a reportagem feita pelo SBT:

Regiane está pagando por seu crime em liberdade através de prestação de serviços comunitários e não usa mais drogas.

Como falamos anteriormente, finais felizes como o de Regiane precisam ser compartilhados, e o exemplo de solidariedade e amor ao próximo do Delegado Carlos Miranda e sua equipe de policiais, se multiplique no mundo!

Informações Razões para Acreditar

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS



Bem Mais Mulher
Sobre a inteligência, a força e a beleza feminina.

COMENTÁRIOS