English actress Emma Watson poses during the photocall of Hispano-Chilean director Alejandro Amenabar's movie "Regression" in Madrid on August 27, 2015. AFP PHOTO/ GERARD JULIEN (Photo credit should read GERARD JULIEN/AFP/Getty Images)

Por: JCS

Emma Watson – uma das principais atrizes do filme “Harry Potter” – atualmente é uma ativista bem engajada dos direitos das mulheres entre os famosos. Entrevistada pela revista Vogue da Inglaterra, ela dialogou sobre vários temas como, casamentos, maternidade e maturidade.

Sete anos se passaram desde que desempenhou seu principal trabalho na carreira, ela já atuou em diversos filmes, foi protagonista em “A Bela e a Fera”. Emma Watson ganhou destaque especial ao defender os direitos das mulheres, principalmente em Hollywood. A bela atriz tem sido uma porta voz contra as atitudes machistas na indústria cultural e principalmente na sociedade.

CANNES, FRANCE – MAY 16: Actress Emma Watson attends ‘The Bling Ring’ premiere during The 66th Annual Cannes Film Festival at the Palais des Festivals on May 16, 2013 in Cannes, France. (Photo by Pascal Le Segretain/Getty Images)

Em um trecho da entrevista, Emma falou sobre a pressão que sofre sobre estar próxima dos 30 anos. Ponderou que a eterna “Hermione” já não tem mais 20 anos. Hoje aos 29 tem uma forte cobrança para que forme a “família perfeita”, casa, casamento, filhos e uma vida perfeita. Veja alguns de seus comentários:

“Se você não construiu uma casa, se não tem marido, se não tem um bebê e está completando 30 anos e não está em um lugar incrivelmente seguro e estável em sua carreira, ou está ainda tentando descobrir as coisas… Há uma quantidade incrível de ansiedade”, revelou a atriz à Vogue britânica.

Eu chamo isso de parceria própria”, afirma Emma Watson que procura sempre confrontar as pressões sutis, mas que oprimem as mulheres em diversos setores da vida.

Como parte dessa ideologia, em outubro, Emma Watson inaugurou uma consultoria jurídica gratuita para mulheres assediadas no local de trabalho. Sendo que este serviço inicialmente funciona nos Estados Unidos, tendo intenção de estendê-lo para outros países.

“Finalmente, parece que as pessoas estão percebendo a escala do problema, e certamente espero que, com padrões globais, como o recente tratado da Organização Internacional do Trabalho sobre assédio, começaremos a ver um novo clima de prevenção e prestação de contas nesta questão internamente”, afirmou Watson em uma postagem do Instagram.

 

Com informações: Hypeness

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS




Bem Mais Mulher
Sobre a inteligência, a força e a beleza feminina.