Por: João Rodrigues

Eu acho que estamos com tanta sede de amor que o momento que a bondade nos é mostrada nós confundimos com amor. Na verdade, precisamos lembrar que somos capazes de nos dar o mesmo tipo de amor que sempre queremos. Esta é a razão pela qual a gente acaba sempre ferido e quebrado. Mergulhamos de cabeça na primeira pessoa que tenta alcançar a criança assustada e vulnerável dentro de nós. Nós fazemos de alguém o nosso mundo mesmo que ainda não tenhamos a certeza deles. Nós deixamos toda a nossa vida girar em torno delas mesmo que elas nem sejam nossas para começar.

Não somos o salvadores de outras pessoas nem a nossa vida depende deles. As pessoas nem sempre vão retribuir o que damos. Se estamos sempre atrás do que eles podem devolver, é melhor pensar em o que também podemos dar. Somos apenas seres humanos e é perfeitamente normal querer algo em troca. Se você sabe ou sente que não está sendo correspondido, faça um favor a si mesmo e tenha a decência e o auto-respeito de se afastar dessa situação.

Não diminua o seu progresso só porque outra pessoa não reconhece o seu valor. Use seu tempo para trabalhar em si mesmo e não para trabalhar em construir outra relação romântica de novo. As pessoas que ainda não se curaram acabam aceitando algo toxico ou nocivo porque pensam que esse é o único tipo de amor que merecem. Deixe-me dizer: Nós merecemos algo que é justo para nós. Saiba o que você merece. Além disso, ficar em um lugares onde você não está sendo apreciado é drenagem. Você não quer ser pego nesse ciclo de drenagem. Cure as suas feridas primeiro. Faça que as cicatrizes não doam mais quando as toca.

Quando você parar de se insistir em coisas que não são feitas para você a própria vida vai te proporcionando coisas melhores. Quando você finalmente aprende a amar a si mesmo e percebe que não precisa de ninguém para te completar, você começa a construir respeito por si mesmo. Você aprende que se alguém não te quer em sua vida, você está ainda mais disposto a abrir a porta amplamente para os dois porque o seu auto-valor não depende mais deles.

Então, ser de luz deixa eu te lembrar de olhar sempre pra si mesmo antes de cair em *amor* e só entrar em um relacionamento quando você está inteiro porque nunca é obrigação do seu parceiro te arrumar e te fazer completo, vice-versa viu?

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS




Bem Mais Mulher
Sobre a inteligência, a força e a beleza feminina.