O Seu Vicente sempre foi um grande admirador da Dona Inês. Admiração por uma mulher que cuidou dos 12 filhos sozinha e do ex-marido, doente e acamado, por mais de 40 anos.

Inês e Dorlindo se conheceram em Lamim, no interior de Minas Gerais, cidade natal de ambos. Depois de casados, foram morar em Belo Horizonte. Dorlindo trabalhava na prefeitura e, conforme a família crescia, fazia ‘bicos’ de pedreiro e vendia colchões e travesseiros, que ele mesmo produzia. Também construiu a casa da família e um imóvel onde Inês montou seu Armarinho.

Quando o filho mais novo deles nasceu, Dorlindo sofreu um atropelamento. Ele teve traumatismo e um aneurisma: ficou entre a vida e a morte. Dorlindo chegou a ficar em um hospital psiquiátrico, mas voltou para casa para ser cuidado por Inês.

“Alguns tios mais novos e os netos não se lembram dele são. É muito triste, mas todos nós acompanhamos de perto o amor dos dois! Meu avô sempre foi um doce com todos nós e a minha avó cuidou dele com todo o amor e dedicação do mundo. Até o último dia de vida dele”, disse a neta de Inês, Júlia Neves, em conversa com o Razões para Acreditar.

Dorlindo morreu aos 92 anos. E só depois de três anos da sua morte, Vicente, que nunca foi casado nem tem filhos, disse para Inês que a amava. Foi na saída de uma missa na igreja que os dois frequentam. Vicente levou Inês até sua casa e a pediu em casamento.

“Ela não aceitou no início, mas comentou com a minha mãe, que percebeu que mesmo envergonhada, vovó mantinha um carinho por ele! Não demorou muito pra notícia se espalhar na família. E todos foram conversar com ela, demonstrando que ficamos felizes e que abençoamos a união!” Veja o restante da materia aqui!

  • Siga a Revista Bem Mais Mulher no Instagram aqui
  • Curta a Revista Bem Mais Mulher no Facebook aqui.

Fonte: Razões para Acreditar

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS




Bem Mais Mulher
Sobre a inteligência, a força e a beleza feminina.