Jaxon Buell, who was born with part of brain missing

Jaxon, o Forte, surpreende o mundo com um desenvolvimento que a cultura do descarte não consegue explicar. Para Deus, nada é impossível.

O pequeno Jaxon Buell nasceu em Orlando, na Flórida, em 2014, com micro-hidrocefalia, uma forma extrema de malformação do crânio e do cérebro. A história dele chamou a atenção do planeta e, como de costume, não faltaram prognósticos médicos decretando que a sobrevivência dele era “impossível” e que a sua vida não passaria de alguns dias.

Pois bem: o menino cuja vida seria “impossível” completou 3 anos de idade no último 27 de agosto, mas a família deixou passarem alguns meses antes de se manifestar com esta mensagem no Facebook:

“Sabemos que passou um tempo longo, mas a privacidade pessoal e familiar tem sido muito importante para nós ultimamente. O Jaxon fez 3 anos no dia 27 de agosto, um verdadeiro marco que tinham nos dito que nunca iria acontecer. Obrigado a todos vocês pelas mensagens e por todo o apoio de cada um que entrou em contato conosco nesses dias. O Jaxon, com um pouquinho de sono, mas bem crescidinho, manda um alô!” #JaxonStrong

Esta não é a primeira vez que a família conversa com as pessoas que acompanham a trajetória fantástica de Jaxon. Nem a mais veemente.

Pais acusados de “egoísmo” porque… foram contra o aborto do próprio filho!

Quando o guerreirinho completou o seu “impossível” primeiro aniversário, e, milagrosamente, já aprendia a andar e a falar (!), o seu pai, Brandon Buell, de 27 anos, fez um desabafo comovente nas redes sociais. Ele e a mulher, Brittany, de 31, tinham chegado a ser chamados de “egoístas” por permitirem que o filhinho viesse ao mundo!

Dizendo verdades que a cultura do descarte considera insultantes – justamente por serem verdade, Brandon afirmou:

“É chocante ver as opiniões sobre o nosso bebê, de pessoas que nunca o conheceram e que, mesmo assim, acham que sabem como ele pensa, como ele age, como ele se sente. Elas acham que boa parte das coisas que ele faz é ‘sem querer’ e que ele está sempre sofrendo… Elas dizem que somos pais egoístas por ter decidido não fazer o aborto”.

“Como é que matá-lo imediatamente poderia ser a melhor a alternativa, se nenhum médico nos deu embasamento algum para isso? Nós só quisemos dar uma chance ao nosso bebê, em vez de ficarmos depois nos perguntando ‘e se?’”.

E foi enfático:

“Então, sim, de forma ‘egoísta’ nós o amamos e não queremos perdê-lo! O mais importante de tudo é que Jaxon continua aqui conosco, continua aprendendo, se desenvolvendo, progredindo. Ele sorri para nós, sempre acorda feliz de manhã e olha para nós dois, com carinha de ‘animado’ para começar o novo dia!”.

Falando sobre o impacto de Jaxon no mundo, seu pai agregou:

“O Jax já tocou mais vidas durante um ano do que muitos de nós vão tocar durante a vida toda”.

FONTEAleteia
COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS



Bem Mais Mulher

Sobre a inteligência, a força e a beleza feminina.

COMENTÁRIOS