Segundo publicado no Jornal JMNOTÍCIA, o cantor e pastor Kleber Lucas esteve nesta quarta-feira (22) no centro de Candomblé Kwe Cejá Gbé de Nação Djeje Mahin, localizado em Duque de Caxias (RJ), participando de um culto ecumênico.

Ao lado de Ogans, que seriam os músicos da religião, o evangélico entoou canções e participou da cerimônia de entrega dos R$ 11 mil levantados pela Igreja Cristã de Ipanema, através do Conselho de Igrejas Cristãs do Estado do Rio de Janeiro (CONIC-Rio).

O dinheiro será utilizado para a reconstrução do terreiro que em 2014 foi incendiado criminalmente por intolerância religiosa. O evento, que reuniu evangélicos e candomblecistas, serviu para marcar a luta contra a intolerância religiosa no Rio de Janeiro.


A ideia de levantar o valor para a reconstrução do centro partiu da pastora luterana Lusmarina Campos Garcia, então presidente da CONIC-Rio. A campanha precisou ser interrompida e só agora foi retomada pela Igreja Cristã de Ipanema que conseguiu levantar o valor necessário para as obras.

Kleber Lucas não comentou sobre o evento em suas redes sociais, mas Binho Cultura, da Igreja Batista Soul, onde Kleber é pastor, postou imagens do evento no seu Instagram.

“Meu pastor @kleberlucas tocando com os Ogans do Centro de Candomblé que há dois anos foi incendiado. Hoje foi a cerimônia do lançamento do Fundo de Apoio que reconstruirá cada centro que for depredado por intolerantes religiosos. Por isso sou da Igreja Batista Soul”, escreveu.

A opinião, contudo, dividiu internautas e o pastor tem sofrido forte linchamento virtual por parte de correntes neopentecostais após a divulgação da notícia.

Por outro lado, aqueles que professam a tolerância religiosa e o ecumenismo o aplaudem fortemente!

 

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS



Bem Mais Mulher

Sobre a inteligência, a força e a beleza feminina.

COMENTÁRIOS