Todos nós conhecemos os testes de QI, pelos quais, depois de responder (ou não) 40 perguntas, você pode saber seu nível de inteligência.

No entanto, existe outro método de descobrir o quão poderosa é a sua mente.

Selecionamos para você 5 enigmas que nem todos poderão resolver. Será que você conseguiria?

Enigma n°1. Assassinato na escola

No primeiro dia de aula do ano, na hora do recreio, o corpo do professor de Geografia foi encontrado em uma das salas de aula. Foram identificados 4 suspeitos pela polícia: jardineiro, o professor de matemática, o professor de educação física e o diretor da escola.

Todos relataram que na hora do assassinato estavam ocupados:

-O jardineiro estava podando os arbustos no pátio de trás da escola.
-O professor de Matemática estava aplicando o exame semestral.
-O professor de Educação Física estava jogando basquete com os alunos.
-O diretor passou o dia em seu escritório.

Justamente depois dos depoimentos, a polícia prendeu o culpado. Quem matou o professor de Geografia e como a polícia descobriu?

Enigma n°2. Uma pessoa solitária

Na periferia de uma cidade vivia um senhor idoso que jamais de afastava muito de sua casa. Em uma sexta-feira de verão, um carteiro se aproximou da casa e chamou o homem pelo nome, mas ele não respondeu.

Leia mais: Que tal conhecer um pouco mais do lado romântico (ou quase) de cada um dos signos?

Ele foi olhar pela janela e viu o idoso deitado no chão em uma poça de sangue. O carteiro chamou a polícia. Ao chegar no local, o policial encontrou ao lado da casa duas garrafas de leite morno, uma garrafa de leite frio e um jornal de terça-feira.

No dia seguinte, o policial prendeu o assassino. Como descobriram quem era o culpado de maneira tão rápida?

Enigma n°3. Dois comprimidos

Um assassino em série sequestrava as pessoas e as fazia tomar um de dois comprimidos: o primeiro deles não fazia nenhum mal (placebo) e o outro matava imediatamente. O assassino tomava o comprimido que sobrava. O sequestrado ingeria a pílula, bebia água morna e morria instantaneamente e o assassino sempre escolhia a pílula inofensiva.

Por que o assassino jamais escolheu o comprimido envenenado?

Enigma n°4. Janelas congeladas

John encontrou seu amigo Jack morto na sala da sua própria casa em um dia de inverno. John chamou a polícia imediatamente e, quando lhe perguntaram como havia descoberto o corpo, respondeu que estava passando por ali e decidiu visitar Jack.

Segundo ele, ficou bastante tempo batendo à porta, mas ninguém respondia,. No entanto, ele viu, através da janela congelada, que havia uma luz ligada dentro da casa. Foi então que John se aproximou para respirar sobre o vidro congelado e tentar derreter o gelo. Quando se aproximou da janela viu que Jack estava caído no chão.

A polícia prendeu John imediatamente pelo assassinato. Por quê?

Enigma n°5 A fuga

Jack foi detido em uma prisão com o chão de terra e uma janela localizada a tal altura que ele não poderia alcançar. Na cela não existe nada além de uma pá. Está fazendo muito calor, mas ele não tem nem água nem comida. Sendo assim, Jack tem apenas 2 dias para fugir, senão morre.

Como Jack poderia escapar da prisão, sendo que cavar um túvel não é uma opção, visto que isso levaria mais de 2 dias?

Vamos as respostas…

Enigma n°1. Solução

O professor de Matemática foi quem matou o professor de Geografia. Ele disse que estava aplicando o exame semestral com os alunos, quando na verdade o crime aconteceu no primeiro dia de aulas.

Enigma n°2. Solução

É óbvio que o assassino é o entregador de jornais. Apenas ele sabia que na quarta e quinta-feira ninguém iria ler o jornal.

Enigma n°3. Solução

Ambas pílulas eram absolutamente inofensivas. Na verdade, o veneno estava no copo com água morna.

Enigma n°4. Solução

John não teria como derreter o gelo da janela por fora, porque o gelo se acumula apenas pela parte de dentro da janela.

Enigma n°5. Solução

Usando uma pá, Jack precisa fazer um “morro” de terra debaixo da janela, subir nele e escapar pela janela.

Informações: Pensador Anonimo

 

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS



Bem Mais Mulher
Sobre a inteligência, a força e a beleza feminina.

COMENTÁRIOS