Young black woman with afro hairstyle smiling in urban background. Mixed girl wearing casual clothes.

Por: Melissa Kathryn

Outro dia, após verificar o Facebook no meu celular, eu imediatamente mandei uma mensagem para minha amiga e disse: “Por favor tire essa foto, é o meu pior ângulo!”.

Ela pediu desculpas, me garantiu que não achava que eu estava feia, mas prometeu retirar a foto.

Sentei-me no carro e me senti mal por ter acabado de mandar uma mensagem ruim para minha amiga por uma simples foto do Facebook. Logo após eu recebi mais três textos dela se desculpando, como se ela tivesse feito algo realmente errado. Tudo isso sobre uma foto boba no Facebook.

Então, por que eu surtei? Eu estava sendo autocrítica, e sentindo um nível extra de julgamento que vem com posts em mídias sociais. Sua vida está lá, as pessoas podem vê-la e julgá-la

Como mulheres, já somos hipercríticas. É como nossa cultura nos eleva, e é um problema. Mas agora com várias plataformas sociais – e mais notavelmente, o Facebook – podemos ativamente pintar quadros do que queremos que os outros vejam. Aí a situação fica perigosa e faz mais mal do que bem, se você deixar.

Dito isso, você tem controle sobre o quanto você deixa que o Facebook te afete?

Aqui estão as coisas que você nunca deve fazer no Facebook, se você quiser curtir sua vida:

1. Não jogar o jogo de comparação.

Facebook é o lugar número 1 para se perder em horas de comparação com outros (e talvez até fotos antigas de si mesmo). Este hábito nos permitem continuar nossos padrões insidiosas de autodúvida.

Então, use o Facebook para motivá-lo apenas tendo pessoas positivas e inspiradoras em seu feed de notícias.

2. Não passe horas do seu dia no Facebook.

O Facebook é um espaço virtual para conexão, mas não está vivo e vivenciando a vida real. Não alimenta sua alma da mesma forma que o toque humano e interação.

Em vez de passar horas no Facebook, saia, reserve tempo para a família e os amigos, faça algo que o ilumine.

3. Não jogue o jogo da culpa (em você mesmo).

Facebook é um espaço onde vemos fotos que foram editadas para serem de uma determinada maneira. Não permita se fazer de vítima baseado no que você vê, como “Essa pessoa tem tal coisa e eu não. Minha vida é uma droga.”

Você tem os recursos dentro de si mesmo para obter capacidades e comemorar. Medite sobre a beleza e a riqueza que você tem em sua própria vida.

4. Não ligue para drama.

Conversas infantis não ajudam ninguém, especialmente quando estão on-line. Se você está tendo um conflito com alguém, ligue ou peça um encontro em pessoa.

Só porque você pode ver algo que o desperta no Facebook, não significa que você precisa segurar a energia negativa. Use o drama para se elevar, não responda, desconte sua raiva ao ar livre ou praticando algum esporte.

5. Não utilizar o Facebook como uma desculpa para evitar “sair” e viver a vida.

Ser você mesmo realmente e verdadeiramente é se amar na vida real. Quanto mais você se esconde atrás de uma tela de computador, mais você prova que não se acha suficiente ou perfeito do jeito que é.

6. Não seja falso.

Seja verdadeiro no Facebook e cerque-se daqueles que fazem o mesmo. Poste fotos naturais de você mesmo. Quanto mais você for você, mais confortável você vai se sentir. Esse é o verdadeiro amor próprio e aceitação.

É quando nos esforçamos tanto para parecer diferentes e sermos alguém além de nós mesmos, em nossa totalidade, com nossas imperfeições, mas perfeitamente fabulosos, somos deslumbrantes. Ninguém pode nos deixar mal ou nos copiar.

Texto originalmente publicado no Mindbodygreen, livremente traduzido e adaptado pela equipe da Revista Bem Mais Mulher

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS




Bem Mais Mulher
Sobre a inteligência, a força e a beleza feminina.