Via:RicMais

Após sete entrevistas de emprego, Anna Rosseto, grávida de oito meses, conseguiu um emprego com carteira assinada e cargo de liderança em uma empresa que desenvolve plataformas virtuais.

Gestor manteve foco no currículo e capacidades da profissional

A gestante conta que foi admitida no dia 1º de março, poucos dias antes do nascimento do seu filho, previsto para o dia 23 deste mês.

Jonas Araújo, gestor da empresa que contratou Anna, enfatizou que durante a seleção, o currículo e as capacidades da funcionária foram os únicos requisitos avaliados e não o gênero ou a quantidade de filhos que ela tinha.

Mulheres adiam a gravidez por medo de perderem o emprego

Uma pesquisa feita por uma ONG por uma ong ligada a Direitos da Infância revelou que três a cada sete mulheres ativas no mercado de trabalho adiam os planos da maternidade por medo de serem demitidas no fim da licença maternidade e da estabilidade de cinco meses prevista em lei.

Veja a reportagem completa e o que diz a especialista em gestão, Claudia Coser.

Fonte:Ric Mais

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS




Bem Mais Mulher
Sobre a inteligência, a força e a beleza feminina.