Durante seu longo reinado a rainha Elizabeth, já viu muitos chefes de estado, que por sinal é o mais longo da história do Reino Unido.

Aos 93 anos Elizabeth, recentemente participou de um jantar com o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, que com certeza é um dos presidentes mais controversos da história recente.

O fato é que durante o jantar com o presidente dos EUA, a Rainha Elizabeth usou uma coroa de rubi no jantar de gala no palácio de Buckingham.

Alguns internautas que são experts na vida da realeza britânica, informaram que a decisão da coroa de rubi foi simbólica: tais pedras têm a função de proteger do mal e da doença, segundo a tradição de Myanmar, país da onde elas saíram.

“Rainha Elizabeth II usando a Burmese Ruby Tiara para o banquete de hoje à noite. Os rubis devem proteger o usuário do mal. Alfinetada mais sutil? Espero que sim”, escreveu um usuário do Twitter.

“A rainha usava sua Burmese Ruby Tiara para se proteger do mal durante a visita de Trump e EU ESTOU RINDO ALTO”, brincou outro.

Burmese Ruby

Em 1973, Elizabeth encomendou a Burmese Ruby à joalheria Garrard & Co, que usou as pedras, consideradas um tipo raríssimo de rubi que ela havia ganho de Burma (hoje Myanmar), no seu casamento com o príncipe Philip, em 1947.

O palácio não fez nenhum comentário sobre as especulações na internet, mas alguns especialistas minimizaram o significado da escolha.

“A rainha não está nesse negócio para causar polêmica. Seu reinado de seis décadas foi voltado para evitar controvérsia o máximo possível. Ela é a personificação viva do Estado, e nesse papel representativo, permanece cuidadosamente neutra” comentou Ella Kay, um estudiosa das joias da Coroa.

Com Informações:O Globo

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS




Bem Mais Mulher
Sobre a inteligência, a força e a beleza feminina.