A amizade talvez seja a forma mais perfeita de demonstrar o amor.

Diferentemente das relações familiares, a amizade é um vínculo que escolhemos, e não que herdamos.

Diferente do amor de um casal, na amizade não há compromissos, nem pactos de exclusividade. Além disso, toda forma de amor exige que haja amizade, mas na amizade não exige que estejam envolvidas outras formas de amor.

Dizem que ter um amigo é ter um tesouro. E é verdade. Os bons amigos são um bálsamo para a vida e um antídoto contra as doenças físicas e emocionais.

Porém, nem todas as pessoas com as quais convivemos são nossas amigas. Nem todos os que se dizem nossos amigos o são de verdade. As amizades profundas e sinceras são escassas e, por isso mesmo, devemos aprender a valorizá-las.

Como é um amigo de verdade?

Ele se preocupa sinceramente com você

Ele não aparece somente quando você precisa ou quando não tem algo para fazer. Por isso, está ligado em tudo que acontece com você e não espera que você o chame para se fazer presente. Ele tem interesse em saber sobre você e será o primeiro a chegar quando passar por um problema grave.

A preocupação que sente por você é sem interesse. Simplesmente gosta de você e quer que esteja bem. Não “morre” se alguma coisa de ruim acontece com você, nem carrega a intensidade emocional de outro tipo de relações, mas você sempre tem a certeza de que ele está aí.

Ele quer entender, não julgar

A amizade supõe uma aceitação mútua. Um verdadeiro amigo não quer mudá-lo, criticá-lo ou questionar a sua vida. Sabe que você tem defeitos, mas não lhe interessa assinalar isso.

E quando o faz, certamente é com a intenção de que você sofra menos e não de fazer você se tornar outra pessoa.

Um amigo de verdade está aberto à compreensão. Se você falar a respeito de seus problemas, ele tentará entender a sua posição e não ressaltar os seus enganos. Por isso, com essa pessoa você se sente cômodo ao ser você mesmo, ao se mostrar como você é.

Ele alivia as situações difíceis

Um amigo de verdade sabe que não é sua mãe, nem seu confessor, nem seu psicólogo. Por isso, em vez de lhe passar um sermão, ele compartilha os momentos difíceis com você de maneira espontânea e simples.

Se souber que você está mal, lhe convida para tomar um sorvete ou dar uma volta pelo parque. Se souber que aconteceu uma situação desagradável, irá amenizar o drama e brincará com você para tirar a gravidade ao assunto. Se souber que você sofre, estará ao seu lado de uma forma serena e não invasiva.

Ele sabe escutar

Se uma coisa distingue a amizade verdadeira é a capacidade de escutar, que vai muito além de ficar calado enquanto o outro fala.  A escuta real é respeitosa e cálida. 

Saber escutar é não interferir com o que o outro diz, se não for necessário. É aceitar o que o outro expressa, sem gestos ou atitudes de desaprovação. Escutar é acompanhar alguém em silêncio, enquanto a pessoa dá forma a suas ideias e aos seus sentimentos através das palavras.

Ele é sincero

Os grandes amigos não fingem, nem o que pensam sobre você, nem o que sentem por você. O encanto da amizade está precisamente no fato de que os envolvidos têm confiança plena um no outro. Não há lugar para a falsa cortesia, nem para a hipocrisia, entre os amigos de verdade.

Texto originalmente publicado no Lamente es Maravillosa, livremente traduzido e adaptado pela equipe da Revista Bem Mais Mulher

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS




Bem Mais Mulher
Sobre a inteligência, a força e a beleza feminina.