Muitas vezes nós cometemos erros e insistimos em colocar a culpa nos outros, inventamos uma falsa verdade e nos agarramos a ela simplesmente por ser mais fácil acreditar em algo que não irá nos magoar tanto quanto o que de fato aconteceu.

O ser humano tem dificuldade de aceitar que falhou, sei pois comigo é assim, e dói, fere profundamente nosso ego, mas faz parte do amadurecimento.

Perdi a conta das vezes que deixei passarem oportunidades por não estar madura o suficiente ou preparada o bastante. Faz parte da vida, nem sempre dedicamos o melhor de nós em tudo que fazemos e o preço cedo ou tarde bate a nossa porta.

A vida confunde a gente e inverte nossas prioridades, nem sempre conseguimos dar nosso
melhor, mas é preciso reconhecer que falhamos e seguir em frente. Portas se fecham mas janelas se abrem e a vida segue. O mundo é repleto de injustas justiças ou justiças injustas, tudo depende do ponto de vista de quem vê ou de quem vive.

Certos ou errados, nunca podemos tentar tirar nossa responsabilidade sobre o que nós
mesmos criamos. Transferir a culpa é algo instantâneo e inerente a todo ser humano, afinal, é tão mais fácil justificar os erros do que simplesmente aceita-los e assumi-los.

O erro é humano, mas a falha de caráter é cruel. Incitar sentimentos ruins em prol de vingança pessoal, mera satisfação de ego é patético, e acredite, muitas pessoas fazem isso.

Andar, correr, tropeçar, cair, levantar, é o ciclo da vida e ninguém está imune a isso, e acredite, foi ralando meus joelhos que tive as melhores experiências.

Precisamos levar alguns tombos para perceber que estávamos correndo em estradas erradas e principalmente em companhias erradas. Sempre há tempo de voltar atrás e mudar de caminho.

Procure estar perto de pessoas que te fazem bem, que vivem o bem e querem o bem, já
diziam os antigos, “me diga com quem andas que te direi quem és”. Costumamos adquirir os hábitos das pessoas com quem convivemos, incorporando-os ao nosso dia a dia e considerando-os normais.

Acredito que sempre é hora para refletirmos sobre nossa vida, nossas escolhas e o reflexo
delas em nossas ações. Afinal, não existe rascunho, a vida é uma só e sempre podemos
começar de novo.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS