Elsa Campodónico já na infância, escolheu o sonho de sua vida, trabalhar naquilo que mais amava: Voar pelo mundo!

Apesar da função de Piloto de Avião ser ocupada principalmente por homens, ela não viu obstáculo nisto, e alimentou seu sonho de um dia pilotar aviões pelo mundo.

Dizem que sonhar além de não custar nada, é o combustível do desejo. Na prática, sonhar é ocupar sua mente com um desejo, um projeto que durante os dias de vida pode ou não ser concretizado e realizado. Assim, o sonho é um pensamento fixo que ocupa sua mente e que você sempre busca maneiras de realizar aquele desejo.

Foto: Milênio

Elsa Campodónico desde criança, alimentava o sonho de trabalhar “voando pelo mundo” pilotando aviões comerciais. Assim, com aquele desejo fixo na mente, transformou todos os obstáculos de seu caminho em oportunidades, apostando e investindo com disciplina e foco no que mais queria e acreditava, o sonho de pilotar aviões e liderar tripulações pelo mundo.

Conforme o site Milênio, ela se formou em Engenharia Civil pela Universidade Autônoma do Estado do México, sendo que boa parte de sua juventude passou vendendo milho nas ruas e assim, decidiu iniciar sua “carreira nas nuvens” através da função de comissária de bordo, contudo, não conseguiu a nota necessária e foi rejeitada em sua primeira tentativa.

Nada conseguiu abalar sua determinação e, durante seu curso universitário, estudou mais ainda e resolveu fazer a segunda tentativa para ser aprovada na aviação. Como consequência dos bons estudos, ela foi aprovada em uma das maiores companhias aéreas do México, e começou a voar em seu país e pelo mundo.

Foto: MIlênio

Durante o curso de aviação PRAAT, ela superou o medo de comandar uma aeronave e assim controlou todos os sentimentos internos e com muita emoção passou a voar pelo mundo.

De acordo com o portal, um colega de Elsa lhe desafiou a estudar para piloto comercial, naquela época ela não quis fazer o curso, pois já tinha um emprego estável. Contudo, aquele convite a incomodava, pois aquilo era seu sonho de vida. Assim, ela resolveu estudar com todo o empenho e disciplina, tornando-se uma das poucas mulheres a exercerem a função de pilota. Conforme o portal Milênio, quando ela começou a trabalhar pilotando avião, haviam 1835 pilotos e apenas 100 pilotas, Elsa confessou que quando iniciou os estudos eram apenas três mulheres que pilotavam.

Seus parentes e amigos sempre perguntam sobre sua profissão, ela afirma que seu filho a admira muito por sua escolha e que constantemente leva seus familiares para viajar para conhecerem novos países. Assim, ela se sente plenamente realizada quando entra na cabine de um avião, liga todos os comandos e faz o avião DECOLAR!

RECOMENDAMOS






Sobre a inteligência, a força e a beleza feminina.