Em 2003, Hélio da Silva queria fazer algo pela sua cidade e começou a plantar árvores em um lugar totalmente abandonado e sujo.

Desde 2003, Hélio da Silva, 67 anos, planta árvores no Parque Tiquatira, Zona Leste de São Paulo, um lugar muito frequentado, porém suja, cheia de escombros e frequentada por traficantes.

O parque na época tinha somente 15 arvores estava totalmente abandonado pela população e governantes. Mais Hélio viu que a área estava em perigo, então quis fazer algo pela cidade que o viu crescer e o ajudou muito.

Na verdade ele foi protagonista de um documentário chamado The Planter e que levou um prêmio no festival MegaCities ShortDocs.

O plantador

Em todo esse tempo, Hélio plantou mais de 20 mil árvores no local, restaurando sua vida. Graças a ele, o local tornou-se o primeiro parque linear da cidade, onde hoje muitas pessoas gostam de caminhar pelos seus 3 quilômetros . Tem mesas, bancos, pistas de skate e até equipamentos de ginástica.

Mas, inicialmente, muitas pessoas destruíram as plantações, alguns comerciantes locais resmungaram porque as árvores poderiam “assustar os clientes” , porém Helio não desistiu e continuou trabalhando duro para alcançar seu objetivo, mesmo indo para plantar durante à madrugada.

“As árvores são generosas, oferecem ar puro, ajudam a preservar as nascentes, dão frutos, atraem pássaros, embelezam com flores e ajudam a reduzir a temperatura em seu ambiente e retêm 40% das chuvas torrenciais, evitando erosões”, diz animadamente sobre as árvores.

Embora receba elogios todos os dias por sua ação altruísta, ele não tem ajuda financeira e suporte de nenhuma pessoa ou governo. Porém isso não impede que ele continue plantando, agora pretende chegar a 50 mil plantas de diferentes espécies.

Texto originalmente publicado no UPSOCL, livremente traduzido e adaptado pela equipe da Revista Bem Mais Mulher

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS




Bem Mais Mulher
Sobre a inteligência, a força e a beleza feminina.