O empresário Cláudio Lacerda, é uma dessas pessoas que tentam fazer a diferença na vida dos outros.

Uma vez por semana, ele oferece água quentinha para os moradores em situação de rua de Vitória da Conquista, sudoeste da Bahia, para que possam tomar um banho e fazer a higiene pessoal.

Essa iniciativa foi feita gradualmente, primeiro o empresário começou a andar pelas ruas do centro da cidade para perguntar aos sem-teto como eles faziam para tomar banho. Um dos moradores informou a Cláudio que eles pediam um balde de água num posto de gasolina e dividiam a água entre si.

Com essa informação em mãos, o empresário teve a ideia de criar o Banho Solidário.  O veículo possui um banheiro masculino e outro feminino, cada um equipado com um chuveiro. A água, transportada por uma caminhonete, é de poço artesiano, 100% sustentável.

A iniciativa só é possível graças ao veículo, que tem em sua fabricação o aço, cuja as matérias primas Minério de Ferro e Pelotas – encontradas na natureza na forma de rochas, são essenciais e tem como maior produtora mundial a Vale.

O trabalho do Banho Solidário é completo: além da água quentinha – a temperatura varia entre 39 e 41 graus, via aquecedor solar, os desabrigados recebem shampoo, toalha, escova, pasta de dente, entre outros materiais para o cuidado com a saúde.

Com um reservatório de água que comporta 800 litros: que é o suficiente para 30 banhos de 10 minutos cada um – o projeto atende, em média, 20 pessoas por dia. O projeto já existe há quase dois anos e, desde então, várias pessoas apareceram interessadas em colaborar com a iniciativa.

Algumas procuram o empresário oferecendo apoio financeiro, mas ele afirma que o que mais precisa são voluntários com o coração aberto para dar atenção a quem precisa. Lacerda também conta com o apoio da família, que sai com ele durante as visitas aos sem-teto.

Mas, Lacerda sabe que os moradores, mais do que um banho, precisam de alguém com quem possam conversar, sobre assuntos do interesse deles. Muitos são dependentes químicos e desejam largar o vício das drogas.

Por isso, é comum eles pedirem à Lacerda e aos outros voluntários do projeto informação sobre instituições que oferecem tratamento para sua recuperação.

O Banho Solidário no final da noite oferece aos moradores de rua mais do que um banho quentinho e sustentável: acolhimento, atenção e informação. E a ideia se espalhou pelo país, onde outras pessoas estão replicando a iniciativa!

Informações:G1

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS




Bem Mais Mulher
Sobre a inteligência, a força e a beleza feminina.