As caminhadas são umas das maiores aliadas de uma boa saúde, disso todos sabemos. Mas você sabia que reservar um tempo todos os dias para explorar novos lugares a pé pode ajudá-lo a viver mais?

Foi isso que revelou um estudo realizado pela Universidade de Leicester, no Reino Unido.

A pesquisa analisou dados de 474.919 pessoas com idade média de 52 anos no Reino Unido entre 2006 e 2016, os resultados mostraram que as pessoas que costumam andar mais e mais rápido, independentemente do peso, costumam viver melhor e, consequentemente, ter uma expectativa de vida mais longa.

As mulheres que andavam mais e mais rápido tiveram uma expectativa de vida de 86,7 a 87,8 anos. Já aquelas que andavam em um ritmo mais lento tinham a expectativa reduzida a 72,4 anos. Os homens que andavam mais e mais rápido, viviam em média 85,2 anos e aqueles mais lentos tiveram a expectativa reduzida a 64,8 anos, uma diferença muito grande!

Tom Yates, professor e principal autor do estudo da Universidade de Leicester, relatou em um comunicado:

“Nossas descobertas podem ajudar a esclarecer a importância da aptidão física em comparação com o peso corporal na expectativa de vida dos indivíduos.”

Em outras palavras, os resultados sugerem que, talvez, a aptidão física seja um indicador melhor da expectativa de vida do que o índice de massa corporal (IMC), e que encorajar a população a se envolver em caminhadas rápidas pode acrescentar anos às suas vidas.

A pesquisa se baseou em dados do Reino Unido Biobank e foi analisada pelo Instituto Nacional de Pesquisa em Saúde, Leicester Hospitais e as Universidades de Leicester e Loughborough.

Dr. Francesco Zaccardi, epidemiologista clínico do Leicester Diabetes Center e coautor do estudo, afirmou:

Estudos publicados até agora mostraram o impacto do peso corporal e da aptidão física sobre a mortalidade em termos de risco relativo, por exemplo, um aumento de 20 por cento de risco de morte para cada 5 quilogramas por metro quadrado aumenta, comparado a um valor de referência de um IMC de 25 quilogramas por metro quadrado (o IMC limiar entre o peso normal e o excesso de peso).

No entanto, nem sempre é fácil interpretar um “risco relativo”. O relato em termos de expectativa de vida, por outro lado, é mais fácil de interpretar e dá uma ideia melhor da importância separada e conjunta do índice de massa corporal e da aptidão física.

Se você já tem o hábito de caminhar, ótimo, está no caminho certo, mas se ainda tem muita preguiça, encontre alguma pessoa ou um lugar que o incentive a se mover. Lugares a céu aberto costumam ser muito mais inspiradores!

Via:Nh Tv

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS




Bem Mais Mulher
Sobre a inteligência, a força e a beleza feminina.