Fonte: Revista Pazes

Rodrigo Ferreira Gomes é médico clínico-geral e de saúde da família. Aos 31 anos, ele atuava no Hospital Maternidade João Ferreira Gomes,no bairro Padre Lima, em Itapajé. Contudo, de acordo com a matéria publicada no jornal O Povo, assim que ao hospital, recebeu a notícia que havia sido demitido.

Um dos moradores informou que: “Quando ele chegou ao hospital hoje pela manhã, um pouco atrasado, já havia médicos de uma cooperativa substituindo ele e outro médico, que foi retirado da função de direção clínica devido à questões políticas, por não apoiar o candidato do prefeito. O Dr. Rodrigo foi informado pela direção que estava exonerado.” Conforme apurado, a demissão ocorreu com a mudança da direção clínica da unidade hospitalar.

Ao saber de sua demissão, não deixou de observar a enorme fila que o aguardava do lado de fora: “Meus pacientes estavam me esperando e eu avisei para eles que tinham me demitido, mas que aguardassem pois eu ia atender a todos. Voltei em casa e peguei uma mesa e cadeira”, disse.

Ele, então, decidiu que atenderia os seus pacientes na calçada ao lado do hospital mesmo.

O médico atendendo os seus pacientes na caçada, perto do hospital.
Um morador, muito descontente, asseverou: “Eu me sinto indignado pela falta de respeito.”

Achamos bonito que o profissional mesmo diante de uma situação difícil no campo pessoal, tenha agido com humanidade e colocado o seus pacientes em primeiro plano, atendendo a cada um.

O que você achou dessa história?

 

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS




Bem Mais Mulher
Sobre a inteligência, a força e a beleza feminina.