Com informações: Jornal da Unesp

Considerado um dos principais autores de língua portuguesa em atividade, o moçambicano Mia Couto recebeu o título de Doutor Honoris Causa pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho. A solenidade de outorga do título aconteceu no Memorial da América Latina, e foi acompanhada virtualmente, em tempo real, por meio de transmissão da TV Unesp pelo link unesp.br/aovivo.

Estiveram presentes na cerimônia diversas autoridades ligadas à Unesp, em especial integrantes do Colegiado Central, e também do Estado e do Município de São Paulo.

O artista é a décima nona personalidade indicada a receber o título de Doutor Honoris Causa pela Unesp. O evento está sendo organizado pela Comissão Permanente de Cerimonial da Reitoria.

Para a professora Marize Hattnher, do Instituto de Biociências, Letras e Ciências Exatas do câmpus em São José do Rio Preto, “muitos são os méritos literários que justificam esses prêmios. Mas, ao lado da originalidade da sua escrita, da contribuição dada à língua portuguesa e da vivacidade do léxico das diversas regiões de Moçambique, destaco a força da resistência cultural que sua obra assume. Sua literatura é uma literatura de intervenção social, que contesta e questiona a realidade moçambicana, promovendo, pela sua escrita, a construção da identidade nacional tão fragilizada no período pós-colonial”.

Em artigo sobre a obra de Mia Couto, a professora especializada em literatura portuguesa Sandra Aparecida Ferreira, da faculdade de Ciências e Letras da Unesp, câmpus de Assis, avalia que “uma semelhante homenagem diz muito sobre as excepcionais qualidades do homenageado, mas é também eloquente a respeito da instituição que o homenageia”. “Eleger Mia Couto Doutor Honoris Causa representa, em suma, uma declaração de princípios humanísticos, em defesa da arte, da ciência e da vida por parte da Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.”

Foto acima: divulgação.

RECOMENDAMOS






Sobre a inteligência, a força e a beleza feminina.