Por Nila Hassan

Um detalhe importante é que, nessa área precisei deixar a cultura de lado, superar desafios em meio ao mundo masculino, como muitas mulheres Barbeiras sempre estão se superando a cada dia e mostrando aos demais que podemos trabalhar de igual para igual!

Queria apresentar minha história para vocês! Meu nome é Nila Hassan, tenho 36 anos, barbeira á 11 anos, sou de São Paulo, mas hoje moro na Alemanha com meu marido, que é alemão e minha família é libanesa e mulçumana. Sou formada em Moda e pós graduada em Marketing, mas não conseguia me encaixar em nenhuma das áreas. Morava sozinha e precisava trabalhar. Comecei na área de barbearia por incentivo do meu marido, pois comecei a fazer a barba dele, daí comecei a procurar cursos de barbearia e aprender a profissão, comecei a gostar e fiz um curso de 3 meses, os professores ficavam surpresos comigo pois entrava no horário da manhã e saia apenas á noite e sempre aprendendo suas técnicas; além de perceber que a barbearia tem uma grande ligação com a Moda, mas…queria muito mostrar aos meus pais, que não sabiam que sua filha estava se tornando barbeira!

Até que um dia tive uma brilhante idéia, levei meu material de barbearia para a casa dos meus pais, peguei uma cadeira e pedi para o meu pai se sentar,ele não entendeu nada, preparei tudo para barbeá-lo e comecei o trabalho; logo que terminei, o meu pai ficou surpreso e queria entender da onde que havia aprendido e então, eu contei á ele, e meu pai ficou bravo, mas entendeu que era um trabalho normal, aos poucos, conheci o Seu Didi em Santos, que é o barbeiro do Pelé até hoje, que me adotou como sua aluna e me ensinou detalhes da profissão (descia para a Baixada Santista todo final de semana e ficava o dia todo com ele)e mais tarde,viajei com meu marido para a Europa, fiz curso na Polônia em uma das maiores barbearias de Varsóvia e na Alemanha, fui convidada para fazer eventos de Barbearia em SP e também ser jurada de um concurso de Cabeleireiros e Barbeiros na cidade de Salto, no Uruguai.

Me tornei professora da mesma escola em que fiz o curso, mestrando para mais de 100 alunos entre curso básico, curso de barbearia e curso de aperfeiçoamento para Cabeleireiros e Barbeiros,e atendia á domicílio; o que nessa época não era considerado um trabalho de barbeiro e atualmente com a pandemia no Brasil, muitos Barbeiros optaram em trabalhar da mesma maneira como fiz desde o começo da minha carreira, além de trabalhar em algumas barbearias em SP, até que a pandemia surgiu em 2020 e tive que voltar para a Alemanha e estou aqui até hoje, me preparando para conquistar novos espaços!

Um detalhe importante é que, nessa área precisei deixar a cultura de lado, superar desafios em meio ao mundo masculino, como muitas mulheres Barbeiras sempre estão se superando á cada dia e mostrando aos demais que podemos trabalhar de igual para igual!

Obrigada pela oportunidade de contar minha história!

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS




Bem Mais Mulher
Sobre a inteligência, a força e a beleza feminina.