“A indústria da moda nos decepcionou”, foi com este pensamento que um grupo de mulheres protestou de lingerie na porta da Victoria Secret’s, em Londres, pela diversidade.

A manifestação é mais um golpe na imagem da gigante do mercado da moda, que viu o seu tradicional Victoria’s Secret Show, gravado em Nova York, ser alvo de críticas e índices baixos de audiência. Pouco mais de três milhões de pessoas assistiram ao programa. O número mais baixo desde 2001.

O show é alvo de reclamações pela ausência de modelos trans e plus size. O chefe de marketing da Victoria’s Secret, Ed Razek, diz que não pretende incluí-las no desfile.

“Não acho que podemos representar todos os consumidores. O show é uma fantasia para o entretenimento”.

Por razões óbvias, a declaração não pegou bem e no dia seguinte Razek emitiu um pedido de desculpas. O marqueteiro afirmou o compromisso da grife de “absolutamente” lançar uma modelo transgênero na próxima edição.


O desfile da Victoria’s Secret teve os menores índices de audiência desde 2001

Acredita-se que as manifestantes de Londres façam parte da Nu Nude, etiqueta caracterizada por apostar na diversidade e inclusão. De todas as formas e cores, as mulheres reais se identificam como ‘anjos caídos’, em referência às ‘angels’, como são conhecidas as modelos que representam a grife de moda íntima.

“Não se trata apenas da diversidade corporal ou da pele! É sobre cada diferença! Somos todas iguais! Somos todas amadas e todos nós somos lindas”, escreveu a Nu Nude ao lado de uma das fotos do protesto.

  • Siga a Revista Bem Mais Mulher no Instagram aqui
  • Curta a Revista Bem Mais Mulher no Facebook aqui.

Fonte: Hypeness

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS




Bem Mais Mulher
Sobre a inteligência, a força e a beleza feminina.