Um fenômeno raro aconteceu no céu da Califórnia na última quarta-feira, o Serviço Climático Nacional americano ficou confuso quando sem mais nem menos os radares climáticos detectaram uma mancha enorme acima do condado de San Bernardino.

Os cientistas começaram a investigar o fenômeno e logo descobriram que não se tratava de chuva, mas sim de um grupo enorme de joaninhas. Se você está pensando no inseto joaninha acertou é isso mesmo, foram milhares que atravessaram os céus em grupo que acabou confundindo os satélites.

A filial do tempo localizada em San Diego  compartilhou uma imagem que dá dimensão do tamanho da “nuvem” na sua conta no Twitter. “A grande mancha que apareceu no radar SoCal essa noite não representa chuva, mas sim uma nuvem de joaninhas”, anunciou o órgão.

Nuvem de Joaninhas

No início, os cientistas estimaram que a nuvem de joaninhas estava ocupando somente 130 quilômetros de extensão, mas após uma investigação mais profunda, o serviço climático acabou determinando que a extensão era na verdade, de 17 quilômetros.

Mas não se tratava de uma nuvem densa de 17 quilômetros. “Um observador que estava no local disse que era possível ver pequenos pontinhos voando por todos os lados”, relatou o meteorologista Joe Dandrea para o Los Angeles Times

Os insetos estavam espalhados, voando entre 1.523 metros e 2.745 metros de altura – entre duas e quatro vezes a altura do Corcovado, morro onde fica o Cristo Redentor, no Rio de Janeiro.

Migração em massa

Especialistas ainda não conseguem precisar o que pode ter provocado o fenômeno raro. Mas o mais provável é que as joaninhas tenham migrado para se acasalar e se alimentar de afídeos – pequenos insetos verdes, também chamados de pulgões ou piolhos-de-plantas.

Com informações: G1

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS




Bem Mais Mulher
Sobre a inteligência, a força e a beleza feminina.