O Boticário fabrica perfume fora de linha para mãe sentir de novo o cheiro preferido do filho falecido. Dona Wanda perdeu o filho para a Covid-19 em março, e hoje se apega a doces lembranças dele, como o perfume dela que ele mais gostava. “Era o favorito do meu filho. Eu só usava quando ele vinha me visitar, ele dizia que o perfume ‘tinha cheiro de mãe'”.

As pequenas coisas podem ajudar a lidar com a saudade. Ouvir de novo a música preferida da pessoa, ou ver de novo o filme que ela mais gostava, ou ainda sentir o perfume que a pessoa usava podem te fazer sentir mais próximo de alguém que já partiu.

Dona Wanda, que viu o seu filho falecer de Covid-19 no início de março. Depois da perda brutal, a pintora de 76 anos foi flagrada pela irmã de sua nora chorando abraçada a um vidro de perfume quase vazio. Ao vê-la entrar em seu quarto, Wanda soltou: “Esse era o favorito do meu filho. Eu só usava quando ele vinha me visitar, ele dizia que o perfume ‘tinha cheiro de mãe’”.

Karyne Leão foi a pessoa que tomou a atitude de ir até a página da marca de cosméticos para tentar ajudar a sogra a guardar “uma lembrança”do filho. “Fui lá na casa dela com uma missão que partiu o meu coração: levar os pertences do meu cunhado Alexandre Terra, que morreu dia 4 de março de Covid, deixando minha irmã viúva e minha sobrinha de 15 anos órfã de pai. Ao chegar em sua casa amarela, florida, cheirosa, vi dona Wanda muito triste. Chorava segurando um vidro de perfume do O Boticário e esse vidro tinha menos que um dedinho de perfume… aquela cena mexeu comigo profundamente, pois é claro que a dor da partida do seu filho havia destroçado dona Wanda, é visível, aquele perfume era o tesouro pra ela. Perguntei a ela e me respondeu quase sem conseguir falar: ‘Esse perfume era o favorito do meu filho, eu só usava quando ele vinha me visitar, ele dizia que esse perfume tinha cheiro de mãe’. Ela abraçou o vidro e eu não contive as lágrimas.”

Karyne decidiu comprar alguns frascos do perfume para presenteá-la, mas descobriu que a marca não estava mais fabricando o produto. Quando soube disso, Dona Wanda disse: “Eu preciso guardar esse pouco aqui pra sentir o cheiro que meu filho amava”.

Karyne entretanto não desistiu de seu propósito e decidiu ir até o instagram da marca fazer uma súplica: “É um apelo, volte a fabricar esse perfume, nem que seja uma edição limitada, preciso comprar o perfume pra essa mãe sentir o seu filho amado um pouco mais perto. Gostaria de mandar uma foto da dona Wanda com o meu cunhado, mas por aqui não dá.”

Quem respondeu Karyne foi o fundador da marca, Miguel Krigsner, que ainda contou uma curiosidade: “Querida Dona Wanda, tomamos conhecimento do significado que esse perfume Annete tem nas suas memórias. Resolvemos, com o apoio da nossa equipe de fábrica, fazer algumas unidades desta fragrância, especialmente pra você. Queria te contar que Anette é a minha primeira filha e que o perfume foi criado por ocasião do seu nascimento”.

Em conversa com a Glamour, Karyne disse que os perfumes ainda vão chegar para Dona Wanda. Nas redes, os internautas se emocionaram com a história: “Meu Deus até chorei lendo isso”, disse uma. “Chorei..q lindo. O mundo não está perdido”, falou outra.

com informações de Glamour.
Fotos: Arquivo pessoal.

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS




Bem Mais Mulher
Sobre a inteligência, a força e a beleza feminina.