O perdão é uma das ferramentas mais úteis que nós temos como seres humanos,  é uma parte fundamental das nossas relações,  nós carregamos com conosco, sempre em algum momento de nossas vidas estamos expostos a perdoar ou ser perdoado, não saber como usar nos torna vulneráveis ​​a vida, sobrecarregando-nos com sofrimento, culpa, ressentimento, raiva e um monte de sentimentos e emoções que não são benéficos para todos nós.

Há um equívoco sobre o que o perdão representa, muitas pessoas se recusam a perdoar porque pensam que com isso estão dando razão à outra pessoa, que suas razões de aborrecimento ou sofrimento são poucas ou não justificadas, que estão cedendo poder, eles são expostos a viver de novo o mesmo que o injustiçado em algum momento.

O relacionamento com a outra pessoa é forçado a ser como antes, e a fraqueza é um sinal de força.

Quem sabe como a perdoar está na melhor opção, e quem melhor utilizar os seus perdões para ganho pessoal, vive mais livremente que os que ainda não conseguem perdoar. Livrar-se de aegos, de sentimentos negativos, de situações passadas que podem ferir de novo e de novo. É o que nos promete um perdão sincero.

O perdão cura nossas feridas, cura nosso coração, é reconfortante e libertador. É a maneira mais simples de assumir o controle de uma situação que gera dor e, por sua vez, um caminho direto para o nosso bem-estar.

Perdoe a todos e perdoe a si mesmo, não há maior libertação do que perdão; Não há nada como viver sem inimigos. Nada pior para a cabeça e, portanto, para o corpo do que o medo, a culpa, o ressentimento e a crítica (tarefa exaustiva e vã), o que faz com que você seja julgado e cúmplice daquilo de que não gosta. – Facundo Cabral

Quando perdoamos, não é sobre o que a outra pessoa pensa ou sente, embora possamos perdoar porque não estamos satisfeitos em ver a dor que a ausência de perdão gera na pessoa que a exige, é muito mais fácil pensar em nós mesmos para concedê-la. Pensar que, perdoando, estaremos fazendo o bem maior para nossa pessoa, seremos os maiores beneficiários nessa situação e será mais fácil para nós avançarmos sem o peso que arrastamos, porque não perdoamos.

Nós liberamos essas amarras, entender que perdoar nos torna maior, mais sábio e não o suficiente para dizer apenas  “eu perdôo você ” ou “Eu perdôo você “,  mas sim ajuda a uma vontade sincera, temos de trabalhar de forma consciente e inconscientemente para liberar esse fardo, devemos mudar a nossa maneira de ver as coisas, nossos pensamentos e crenças, deve ser compreensivo, compassivo, pensando que todos fazem o melhor que podem com os recursos que temos, todos nós estamos propensos a machucar, de errar, de ignorar ou gerar qualquer tipo de sofrimento com ou sem intenção, que a vida é muito dinâmica e não sabemos qual o papel que temos que desempenhar amanhã.

Não há necessidade de saber como perdoar. Basta estar disposto a fazê-lo, de como o universo já estará ocupado. – Louise Hay

Perdoar definitivamente não vai mudar o que aconteceu, devemos aceitá-lo, porque não podemos fazer nada sobre o passado, mas ele definitivamente tornará nosso futuro muito melhor, nos tornará maiores como seres humanos, mais sensíveis, nobres e acima de tudo mais felizes. Não pense mais, se houver alguém que exija seu perdão, conceda-o,  é um cheque que você entregará, mas que será depositado em sua conta.

Texto originalmente publicado no Rincon del Tibet, livremente traduzido e adaptado pela equipe da Revista Bem Mais Mulher

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS




Bem Mais Mulher
Sobre a inteligência, a força e a beleza feminina.