Neste texto extraído do livro 12 semanas para mudar uma vida Augusto Cury comenta sobre a brevidade da vida e como devemos valoriza-la e nos tornarmos autores de nossas próprias histórias. Nele temos ferramentas psicológicas que contribuem para educar a emoção, vencer o estresse e prevenir a ansiedade e outros transtornos psíquicos.

“Vivemos a vida como se ela fosse interminável. Mas ela é muito breve.
Entre a meninice e a velhice há um pequeno intervalo de tempo. Olhe para sua
história! Os anos que você já viveu não passaram muito rápido?

A vida é tão breve como os raios de sol que surgem sorrateiramente na mais
bela manhã e se despedem sutilmente ao anoitecer sem deixar vestígios…

Para as pessoas superficiais, a rapidez da vida as estimula a viverem destrutivamente, sem pensar nas consequências dos seus comportamentos. Para os sábios, a brevidade da vida os convida a valorizá-la como um tesouro de inestimável valor. Que valor tem a sua vida para você mesmo?

Ser sábio não quer dizer ser perfeito, não falhar, não chorar e não ter momentos de fragilidade. Ser sábio é aprender a usar cada dor como uma oportunidade para aprender lições, cada erro como uma ocasião para corrigir rotas, cada fracasso como uma chance para ter mais coragem. Nas vitórias, os sábios são amantes da alegria; nas derrotas, são amigos da reflexão.

Que você aprenda a ser um grande sábio! Um sábio que cuida carinhosamente da sua vida como um garimpeiro que descobriu a mais bela pedra preciosa depois de passar a vida toda removendo rochas e cascalhos”.

12 semanas para mudar uma vida é um livro que pretende ajudá-lo a cultivar a sabedoria. Ele contém o PAIQ, o Programa da Academia de Inteligência de Qualidade de Vida, um programa educacional, filosófico e psicológico.

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS




Bem Mais Mulher
Sobre a inteligência, a força e a beleza feminina.