No dia em que nasceu seus pais biológicos o abandonaram, hoje ele superou o trauma e, dono de uma empresa de saúde corporativa 4Life Prime, já atendeu mais de 700 mil pessoas prestando um excelente serviço.

O começo da viva de Alex Araújo, dono da 4Life Prime não foi nada fácil, afinal, ele foi abandondo por seus pais biológicos em uma caçamba de lixo ao lado da maternidade, logo após seu nascimento. Contudo, o empresário pensa de outra forma: “Prefiro pensar que fui escolhido por meus pais adotivos”. Alex tem 41 anos, e é o proprietário da 4Life Prime, empresa que fatura R$ 216 milhões. Entenda a história:

O início

Seus pais adotivos viviam em uma casa humilde, e juntou-se a mais quatro irmãos. “A casa era cheia de amor, mas a situação financeira não era nada fácil”. Na escola ele era um aluno com baixo desempenho, semanalmente ia parar na diretoria, e terminou os estudos “daquele Jeito”. Independente de seu baixo desempenho, ele chamava a atenção dos professores por suas capacidades de comunicação e expressão.

Assim que terminou o ensino médio, seu pai, que era a sua referência, faleceu e com isto sua vida mudou completamente. “Meu pai sempre foi a minha inspiração e eu nem sempre consegui corresponder ao esforço que ele fazia por mim, então eu me senti em dívida com ele e quis provar que poderia ser uma pessoa melhor”.

Trajetória profissional.

Começou tralhando em uma empresa de serviços de energia, onde instalava postes. Logo em seguida foi promovido para o escritório, onde comprava vales para os funcionários. Em seguida ele se viu em um grande desafio, após casar ficou sabendo que seria pai. Foi para uma empresa de sucos, e organizava os produtos em supermercados. Seu diferencial naquele trabalho é que além colocar em ordem as gôndulas com seus produtos ele também organizava as que estavam à sua volta, assim, a gerência aprovou a atitude e o promoveu a vendedor.

A mudança de cargo, permitiu que ele atendesse empresas de varejo de grande porte, como grupo Sonda e Pão de Açúcar. Ele abraçou esta oportunidade e o bom desempenho o levou ao setor institucional, no qual trabalhava para indústrias e com uma maior quantidade de clientes. Passando a atender clientes em todo o território nacional, o que lhe permitiu fazer amizades com quase todos os clientes, o que lhe rendeu uma carteira fiel de clientes.

Por outro lado; sua esposa lhe pediu que trabalhasse em um banco, onde ele teria salário melhor e vários benefícios. E ele foi procurar emprego no Banespa/SP, no processo seletivo se via claramente em desvantagens diante de candidatos que tinha anos de experiência bancária, mas seu diferencial era que possuía uma carteira enorme de clientes, fato que chamou a atenção de um diretor: “Mas um dos diretores de interessou e me chamou de canto para conferir se eu tinha mesmo tantos contatos em empresa grandes.”

Um grande executivo do banco lhe fez um desafio, se ele conseguisse trazer alguns clientes para abrirem contas no Banespa ele seria admitido. Imediatamente, diante do diretor, Araújo ligou para um empresário conhecido e conseguiu a adesão da empresa ao banco e abertura de Conta Corrente para todos os funcionários. Já admitido, sua meta era abrir 30 contas por mês, no primeiro dia de trabalho ele abriu 1000 novas contas, assim, foi promovido a gerente, e durante os seis anos de trabalho ganhou a posição de melhor gerente do país.

4Life Prime

O espírito empreendedor de Araújo lhe deu visão para iniciar em vários negócios rentáveis durante a pandemia, um de seus principais negócios foi a empresa 4life Prime, que presta serviços de saúde ocupacional, com 573 funcionários e 3.000 clientes, atendendo cerca de 700 mil pessoas. Ele fatura anualmente cerca de R$ 216 milhões.

 

Com informações: Forbes

RECOMENDAMOS






Sobre a inteligência, a força e a beleza feminina.