Por Luciane Della Flora

Uma flor amarela, guardada na agenda do tempo há décadas, chama atenção para a fragilidade de tudo que tem vida. Tudo perece, se não valorizado. Cai no esquecimento. A vida é bela, com certeza, mas muitos haviam esquecido disso.

Foi de repente, num descompasso da engrenagem do mundo que o homem, um tanto quanto perdido na correria, foi convidado a ver novamente.

Infelizmente, alguns não tiveram tempo, outros estão sendo contemplados com a oportunidade de apreciar o valor de tudo.

Uma flor, o tempo e tantas lembranças fazem companhia de muitos no silêncio de dias turbulentos, inconstantes e imprevisíveis.

O que tem valor não se compra, sempre foi dito, mas agora se percebe que o que é valioso se vive de coração. Aliás, o ser humano está sendo convidado a crer em sentimentos muito mais que antes e, quem sabe entenda que até os pássaros são mais felizes que ele mesmo, afinal de nada adianta ter, é preciso ser! Desconheço quem cantarole como os pássaros que costumam anunciar cada dia que chega.

Nem todos perceberam, mas não há outras prioridades a não ser sentir-se feliz com os caminhos da vida e apreciar os sentimentos mais profundos de nosso ser. Diga o quanto ama enquanto há tempo! Aliás, mais que dizer, ame! Palavras, de nada valem, quando são ditas de corpos secos, desprovidos dos mais nobres sentimentos.

A flor, o tempo, uma lembrança e, de repente, os olhos enxergam o quanto perdemos tempo com a falsidade humana. De nada adiantam ramalhetes de rosas caríssimas, quando inexistem verdades no coração. É preferível uma flor amarela, tirada do canteiro. Quem amou de verdade, sabe. Os outros não entenderão.

A flor murcha, a vida se desfaz do nada, sem avisar. Muda os caminhos, interrompe-os, freia! Por isso, viva e recupere seus valores, seus amores e quereres.
Recupere nesse tempo diverso as boas lembranças que te trazem vida e, quando tudo passar, valorize mais o que a vida te oferece para ser feliz. Aprecie a liberdade e o sentir. Prefira sentir! Tenha tempo para isso!

Seja amor, seja luz, mantenha acesa a chama do tempo e nela aquilo que te faz sorrir, afinal um dia seremos apenas como uma flor amarela, guardada na agenda do tempo, isso se tivermos feito, de fato, sentido para alguém. Prefira estar na lembrança que apenas ser pó.

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS




Bem Mais Mulher
Sobre a inteligência, a força e a beleza feminina.